quinta-feira, novembro 10, 2011

Do fosso da burrice

Hola!
Despido de todo e qualquer sentimento clubístico, o que se passou no Estádio de Alvalade no passado Domingo só pode ter uma classificação: burrice!
A construção de um fosso (bem ou mal, que isso não é para aqui chamado) num estádio de futebol serve para impedir os adeptos - ou qualquer outra coisa que queiram chamar, caso se tratem de membros das claques - de invadirem o recinto da partida. Adeptos esses que sabem perfeitamente que o fosso existe e que é alto.
Na ânsia empedernida de apanharem um bocado de tecido molhado e com cheiro a suor verde e branco de um craque chamado Capel, dois meninos saltaram para o fosso e, espanto!, magoaram-se, felizmente sem consequências de maior.
Claro que, na linha da cretinice demagoga, veio logo o Presidente do clube de Alvalade dizer que assumia as despesas e que o fosso seria tapado, e o referido craque foi visitar os dois meninos, coitadinhos, que se atiraram para o fosso.
Não me admiro nada que os pais dos meninos saltitões estejam, nesta altura, num qualquer vão de escada com uma placa a dizer "Advogado", a considerar pedir uma indemnização.
Se fosse quando eu era catraio chegavam a casa e ainda levavam por cima. Mas os tempos definitivamente mudaram e a burrice é premiada.
Que te vaya bien!

1 Comentários:

Às 4:00 da tarde , Blogger Pedro Coimbra disse...

A ideia de construir um fosso, num estádio de futebol, é algo que deixa arrepiado.
Que tal enfiar lá uns crocodilos?

No que se refere aos meninos, aprenderam que, como dizia um amigo meu depois de ver outro cair do tecto do ginásio armado em Tarzan, "o homem não foi feito para voar"!!

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial