quinta-feira, outubro 14, 2010

Os Tigres.

Anteontem, um grupo de encapuzados lançou o pânico em Itália. Tentando atingir a selecção de futebol do seu próprio país, a facção mais radical da claque do Estrela Vermelha (conhecida pelos “Tigres”, uma claque nacionalista de carácter paramilitar) ateou fogo à entrada de um hotel, apedrejou e tentou invadir o autocarro da equipa e agrediu e ameaçou Stoijkovic de morte (por força da sua transferência para o Partizan, o que é considerado uma traição de lesa-pátria). Foram ainda mais longe e conseguiram impedir que o jogo entre a Itália e a Sérvia se realizasse, e aproveitaram o ensejo para protestar contra o reconhecimento internacional do Kosovo como nação independente, empunhando faixas onde se podia ler "vamos matar todos os kosovares". Tudo isto enquanto queimavam bandeiras albanesas. Para não ser maçudo, começo do século passado em diante. Assim, aqui vai: tiveram duas guerras (conhecidas por “Guerras dos Balcãs”) e, durante a segunda, ficaram sem a Trácia; mataram o Francisco Fernando e puseram o mundo todo à estalada; e, não contentes, decidiram iniciar uma guerra fratricida que teve tanto de aviltante como de imbecil. Passe a generalização - coisa amiudadas vezes dada a injustiças -, como diria um conhecido comediante da praça, “aquilo é povo que só está bem àrrebentar”.

3 Comentários:

Às 5:25 da tarde , Anonymous Anónimo disse...

Nada justifica este tipo de atitudes. Vivemos num Mundo cada vez com menos princípios pela vida humana. Desde a corrupçao a atentados, vale tudo. Abraço

 
Às 5:43 da tarde , Anonymous El Comandante disse...

Citando o Djuricic, guarda-redes suplente

«Na Sérvia tudo é possível. É gente maluca.»

 
Às 10:50 da tarde , Anonymous Anónimo disse...

Anda mesmo tudo tolo, a aquela gente (Sérvia) tb não bate bem da bola.....

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial