quinta-feira, março 17, 2011

Real Madrid.

Ontem acordei de noite e, já que estava assim, acordado, aproveitei para ver o Real Madrid com o Lyon. Ao correr alguns canais que tenho lá por casa, facilmente confirmei que o RM é, quiça, o maior emblema à escala mundial. Mas, mais do que falar do clube, as atenções concentram-se em Mourinho e CR7. Ora, apesar de ter enorme simpatia por Espanha e pelos espanhóis (não tanto por castelhanos e catalães, mas muita por Bascos, Andaluzes e Galegos), não pode haver português que se preze que não fique com um sorriso nos lábios ao constatar que os dois maiores símbolos do gigante espanhol são portugueses. Mais: nunca mais na história do futebol dois portugueses voltarão a concentrar em si tão simultânea e avassaladoramente as luzes da ribalta. Mourinho porque é único - nunca nenhum treinador foi tão mediático, polémico e vencedor como ele. CR7 porque, haja ou não melhor jogador do que ele (não é o relevante aqui), é um puro-sangue de qualidade futebolística ímpar, cujo cabelo à actor de hollywood e a pose de cantor de tango atraem as câmaras televisivas de 5 em 5 minutos. E nós, portugueses, que temos oportunidade de viver este raro privilégio em tempo real, só podemos sentir um incontido orgulho na nossa gente.

2 Comentários:

Às 5:21 da tarde , Blogger Pedro Coimbra disse...

Algo que está a ser muito complicado de englir por parte de "nuestros hermanos".
Quatro tugas nos galácticos?
Dois dos quais a fazerem sombra ao resto todo?
Coño!!!

 
Às 6:42 da tarde , Anonymous Anónimo disse...

De acordo! Por norma o povo Português, é demasiado distante de tudo isso, e não lha dá o devido valor. Abraço

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial