sexta-feira, dezembro 31, 2010

Proibicionismo.

Vivemos na era da devassa da vida privada (muitas vezes consentida ou até promovida pelos próprios sujeitos) e da proibição estatal paternalista, exagerada e moralista. Mas, enfim, deixo para o ano que vem postas sobre o tema. No entanto, na sequência do previsto endurecimento das leis anti-tabaco, deixo-vos igualmente com esta frase de Luís Rebelo, presidente da Confederação Portuguesa de Prevenção do Tabagismo, segundo o qual "Temos de proteger quem não fuma e ajudar os que o fazem a deixar". Quanto a proteger os não fumadores, nada a opor - conquanto os direitos de quem fuma estejam devidamente acautelados. Já acho mais curiosa a expressão - eufemista, claramente - "ajudar os que o fazem a deixar". Entende o Sr. Rebelo que privar um adulto esclarecido de exercer um direito é... ajudá-lo. A não ser que esteja a chamar inimputáveis a uns largos milhões de fumadores, o tipo deveria perceber que a sua douta opinião não pode ser imposta aos demais. Chama-se liberdade racional e responsável. Aliás, a única que verdadeiramente existe.

1 Comentários:

Às 8:37 da tarde , Anonymous Anónimo disse...

Mais uma boa posta do Xô Vici! Já agora desejos de um 2011 cheiro de coisS BOAS,e que continue a postar com a mesma forma de informação, bom humor, e muitas vezes com alguns ensinamentos. Abraço

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial