sexta-feira, março 25, 2011

É o povo, pá!

Anda p’raí um gajo chamado Jel (!) que me tem trazido abismado. Ora bem, a ver se a gente se entende. Inicialmente pensei que o boneco criado pelo tipo visava o óbvio: ridicularizar os sebosos saídos da revolução de Abril e o seu seguidismo cego a ideologias em extinção. Mas eis que não! Aproveitando a fase de demagogia e sensacionalismo que se vive na pátria Lusa, guindou-se à condição de líder contestatário, usando e abusando de lugares-comuns gastos e apatetados, mas aplaudido freneticamente pela turba cosmopolita, indolente e acrítica - cujo slogan maior, à boa maneira abrilista, é o "quero que me dêem" em detrimento do "vou fazer". Se o sujeito em causa é de uma asnalidade estrondosa, pobre o povo que se revê numa figura destas e que lhe dá tempo de antena. Em parte, explica o porquê de Portugal estar na posição periclitante em que se encontra. Isto já não é coisa que se resolva com o FMI. Há anos e anos de irresponsabilidade e de défice intelectual que já são mais do que um mero problema conjuntural.

2 Comentários:

Às 3:41 da tarde , Anonymous Anónimo disse...

"Há anos e anos de irresponsabilidade e de défice intelectual que já são mais do que um mero problema conjuntural." - não o diria melhor!...e infelizmente é verdade. Bem resumido. Abraço, CA

 
Às 5:03 da tarde , Blogger Pedro Coimbra disse...

Aquela provocação ao Miguel Sousa Tavares, envolvendo o pai, é de uma baixeza moral inqualificável.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial