segunda-feira, maio 31, 2010

Momentos dos mundiais de futebol - XIV.


Mais uma...

Etiquetas:

sábado, maio 29, 2010

Casamento gay.

O lobby gay anda muito ofendido com a nova música do Quim. Parece que a mariconada se sente discriminada. Era o que mais faltava...

Le glamour...

sexta-feira, maio 28, 2010

Rivalidade no ténis.

Há bem pouco vi num site da especialidade uma pergunta deveras interessante: qual foi a maior rivalidade de sempre do ténis mundial?

Deixo à vossa superior consideração, sempre tendo em conta que there needs to be a genuine sense of mutual hatred and contempt for a truly great rivalry.

Serviço público.


Parece que a Playboy sempre vem para Macau. À atenção de quem por estes assuntos se interessa.

Miúfa, madié!?

Aqueles que ainda seguem este blogue, já certamente se aperceberam que são muitas as menções aqui feitas ao jornalista Ferreira Fernandes (FF). Ora, não escondo que comecei por apreciar o seu estilo directo e sucinto, mas também o conteúdo das suas crónicas. Este, o conteúdo, foi o primeiro que me foi paulatinamente desiludindo. Porém, mais por discordar pontualmente do que por sentir as minhas convicções violentadas. Ora, não sabia se Alegre foi um traidor (desertor sabemos que foi), mas, quando leio o que FF escreveu, fico sem dúvidas. E percebo agora que não foi o único. Mais: sendo FF um português de Angola, não é de traição ou deserção que trata aquela crónica. É de cobardia e ingratidão.

Momentos dos mundiais de futebol - XIII.


Primus inter pares. O dia em que o Rei chorou.

Etiquetas:

Pensamento do dia.

Diz um português para o outro: "Se estamos mesmo destinados a seguir o caminho dos gregos, então comecemos por envenenar Sócrates".

quinta-feira, maio 27, 2010

A propósito de Mourinho e Materazzi...

"The Special One - always having an eye for a poignant moment - stopped the car and rushed to embrace the former Italian international, holding him in a bear-hug for a good 20 seconds or so before going back to the car crying his eyes out.

In a way, it's quite a touching moment and shows the human side of top-level football.

On the other hand, this is a 36-year-old man hugging a 47-year-old man and they're both weeping like schoolgirls. As Materazzi begins to pull away, Mourinho even buries his head deeper in his shoulder.

I mean, come on..."

In www.metro.co.uk

Será?

" (...) Manuel Alegre, durante a guerra do Ultramar e depois da sua fuga, era locutor da rádio Argel, onde se congratulava pela morte de soldados portugueses. (...) A voz da Argélia, emissores criados por desertores que, através de infiltrados nas forças armadas, denunciavam as n/operações. Muitas das emboscadas que sofremos resultaram da traição desses 'grandes filhos da puta'. Uma das vozes que se ouvia era a desse pulha, Pateta Alegre. Lembro-me que 48 horas após se ter instalado um posto de observação, um grupo de combate, um canhão, um radar no cimo do morro de Noqui, donde nós observávamos toda a movimentação de aproximadamente, 2.000 'turras' concentrados numa sanzala no outro lado da fronteira, ouviu-se a voz do Alegre (*) a denunciar a nossa posição. Andámos a levar porrada na estrada entre S.Salvador e Nóqui durante mais de 4 meses. Numa das viagens sofremos 9 ataques. Tudo por causa desse desertor e traidor."

(*) Nessa região ouvia-se através dos famosos rádios portáteis Hitachi, com uma boa onda média.

Paulo Chamorra.

P.S.: Recebi o texto acima por email. Desconheço a sua veracidade. Mas, a ser verdade, haverá por aí muita gente que o poderá comprovar.

Da indonésia com amor...

Por falar em diminuir a raça humana...


Podem ler aqui.

Das críticas e da bola.

Recebi ontem críticas muito acertadas: “Ó Vici, mas agora o blogue só tem postas de bola, pá!?”, diziam-me, com desilusão estampada no rosto. Concedo que há muito sobre o que escrever: as Coreias não se entendem, não cessam os escândalos de corrupção impune na Tuga, a BP está a dar cabo do oceano, o Sócrates fala portunhol, o Bono anda mal da coluna, a mariconada já pode casar, na Jamaica anda tudo à traulitada e a Bruna já está a trabalhar no arquivo. De facto, há p’raí uma miríade de assuntos que poderiam encher qualquer parangona de jornal. Contudo, futilidade por futilidade, prossigo na via futeboleira. É, de todas – quanto mais não fosse porque lhe não devoto grandes expectativas -, a que menos diminui a raça humana. ;)

quarta-feira, maio 26, 2010

Momentos dos mundiais de futebol - XII.


E esta?

Etiquetas:

terça-feira, maio 25, 2010

O cartaz da discórdia.

Aqui.

Momentos dos mundiais de futebol - XI.


Mais uma imagem histórica.

Etiquetas:

segunda-feira, maio 24, 2010

Hino do mundial da RAS 2010.

Nike...

...o anúncio de que se fala.

domingo, maio 23, 2010

Momentos dos mundiais de futebol - X.

Quem, onde quando?

Etiquetas:

Disse Snijder.

"È il più grande allenatore che esista al mondo, il suo lavoro tattico, nel preparare le partite al meglio, è stato eccezionale".

sábado, maio 22, 2010

Campeonato de Ténis de Macau.

Amanhã, às 18.45, na Academia de Ténis de Macau, vai realizar-se a final de singulares masculinos do Campeonato de Ténis de Macau.

Quem não se lembra dele?


Parabéns ao jogo da Arcade, o pac-man, pelos seus 30 anos!

sexta-feira, maio 21, 2010

Momentos dos mundiais de futebol - IX.



Sabem quem é?

Etiquetas:

Bolos de casamento...

quinta-feira, maio 20, 2010

Este país não é para corruptos, por RAP.

Em Portugal, há que ser especialmente talentoso para corromper. Não é corrupto quem quer. Portugal é um país em salmoura. Ora aqui está um lindo decassílabo que só por distracção dos nossos poetas não integra um soneto que cante o nosso país como ele merece. "Vós sois o sal da terra", disse Jesus dos pregadores. Na altura de Cristo não era ainda conhecido o efeito do sal na hipertensão, e portanto foi com o sal que o Messias comparou os pregadores quando quis dizer que eles impediam a corrupção. Se há 2 mil anos os médicos soubessem o que sabem hoje, talvez Jesus tivesse dito que os pregadores eram a arca frigorífica da terra, ou a pasteurização da terra. Mas, por muito que hoje lamentemos que a palavra "pasteurização" não conste do Novo Testamento, a referência ao sal como obstáculo à corrupção é, para os portugueses do ano 2010, muito mais feliz. E isto porque, como já deixei dito atrás com alguma elevação estilística, Portugal é um país em salmoura: aqui não entra a corrupção - e a verdade é que andamos todos hipertensos.

Que Portugal é um país livre de corrupção sabe toda a gente que tenha lido a notícia da absolvição de Domingos Névoa. O tribunal deu como provado que o arguido tinha oferecido 200 mil euros para que um titular de cargo político lhe fizesse um favor, mas absolveu-o por considerar que o político não tinha os poderes necessários para responder ao pedido. Ou seja, foi oferecido um suborno, mas a um destinatário inadequado. E, para o tribunal, quem tenta corromper a pessoa errada não é corrupto - é só parvo. A sentença, infelizmente, não esclarece se o raciocínio é válido para outros crimes: se, por exemplo, quem tenta assassinar a pessoa errada não é assassino, mas apenas incompetente; ou se quem tenta assaltar o banco errado não é ladrão, mas sim distraído. Neste último caso a prática de irregularidades é extraordinariamente difícil, uma vez que mesmo quem assalta o banco certo só é ladrão se não for administrador.

O hipotético suborno de Domingos Névoa estava ferido de irregularidade, e por isso não podia aspirar a receber o nobre título de suborno. O que se passou foi, no fundo, uma ilegalidade ilegal. O que, surpreendentemente, é legal. Significa isto que, em Portugal, há que ser especialmente talentoso para corromper. Não é corrupto quem quer. É preciso saber fazer as coisas bem feitas e seguir a tramitação apropriada. Não é acto que se pratique à balda, caso contrário o tribunal rejeita as pretensões do candidato. "Tenha paciência", dizem os juízes. "Tente outra vez. Isto não é corrupção que se apresente."

Roland Garros 2010.


E aí está o Roland Garros. O Rui já perdeu, mas a Michelle e o Gil jogam hoje a segunda ronda dos qualifiers. Vambora!

Momentos dos mundiais de futebol - VIII.


E esta imagem, refere-se a que mundial?

Etiquetas:

FF, no DN.

"As medidas justas onde meter o mundo são os 16X24 cm de um livro. O invólucro seguinte capaz de tanto tem 110X75 m, o tamanho de um campo de futebol. Um ganês emigrou para a Alemanha, casou-se com uma berlinense e teve dois filhos: Keving-Prince e Jérôme Boateng. O avô materno dos miúdos Boateng foi Helmut Rahn, o do golo da vitória alemã (3-2), na final do Mundial de 1954 contra a melhor equipa de sempre, a húngara, de Puskas. Um filme, O Casamento de Maria Braun, de Fassbinder, chama a esse golo o renascer da Alemanha. Os Boateng foram para o futebol, claro. Em 2006, Keving-Prince foi considerado como o melhor jogador jovem da Alemanha. Era médio, e o lugar do capitão Ballack estava-lhe reservado. Mas foi Jérôme que chegou à selecção alemã (vai ao Mundial). Keving-Prince, achando-se tapado por Ballack, preferiu ser ganês e também vai ao Mundial pelo país africano. No sábado, na final da Taça de Inglaterra, Keving- -Prince e Ballack encontraram-se como adversários. O ganês partiu o joelho de Ballack e acabou-lhe com a carreira internacional. Os alemães dizem que foi intencional. O seleccionador teve de salvar Jérôme dos salpicos: "Este Boateng é dos nossos!" Gana e Alemanha estão no mesmo grupo do Mundial. Os dois irmãos Boateng vão defrontar-se, com o fantasma de um joelho, pairando."

terça-feira, maio 18, 2010

Momentos dos mundiais de futebol - VII.


Mais um grande senhor da bola.

Etiquetas:

segunda-feira, maio 17, 2010

Momentos dos mundiais de futebol - VI.


Esta imagem refere-se a uma das maiores supresas em finais do campeonato do mundo (e de maior significado, diga-se).

Etiquetas:

SLB, SLB, dizem eles.

Curioso, estou a ver a final da taça de Portugal e o que mais se ouve nas bancadas é a claque do fcp a cantar "SLB, SLB..." É bonito constatar  que os adeptos afectos ao clube do porto não se esquecem dos campeões nacionais...

domingo, maio 16, 2010

País de brandos costumes.

Professora posou nua e a perseguição começou. Não haverá nada de mais relevante com que as pessoas se possam preocupar? Que pena que o falso moralismo não seja erradicado de vez. Aliás, neste caso, é até uma falta de visão: os alunos seriam de certeza mais assíduos e pontuais depois da exposição da professora. Nota bem alta para o sentido de humor de uma das mães aqui entrevistada.

sexta-feira, maio 14, 2010

Momentos dos mundiais de futebol - V.

Alguém sabe qual o nome deste extraordinário jogador?

Etiquetas:

Robin Hood.

Para os aficionados dos filmes de aventura (com qualquer coisa de épico à mistura), está aí à porta o novo filme de Ridley Scott.

quinta-feira, maio 13, 2010

Momentos dos mundiais de futebol - IV.

Depois de um curto período de interregno, aqui está mais uma imagem para apelar aos vossos comentários.

Etiquetas:

Canção de Madrugar.

Hoje, deixo-vos com a “Canção de Madrugar”, de José Carlos Ary dos Santos e Nuno Nazareth Fernandes. Para muitos, uma das mais belas melodias portuguesas do século XX. Nesta versão – a melhor, sem dúvida -, é Sérgio Borges o intérprete. Sérgio Borges foi o vocalista do mítico Conjunto Académico João Paulo, grupo originário da Ilha da Madeira e que alcançou grande sucesso nos anos 60 e 70.

quarta-feira, maio 12, 2010

Ora aí está!

A nossa selecção.


Vou estar presente no mundial da África do Sul e, em abono da verdade, até me dava jeito que a selecção se ficasse pela primeira fase. “Porquê Vici?”, pergunta o afoito leitor. Porque comprei o bilhete “follow your team” - que dá para ver todos os jogos em que a nossa selecção venha a participar - e só tenho férias para ver os jogos da primeira fase, pelo que terei de me vir embora quer Portugal passe de fase ou não (e o dinheiro do bilhete já foi). Ora, se Portugal se ficar pela primeira fase, parte do montante já pago – e correspondente aos jogos em que a equipa nacional não participará - volta para o bolso (e ainda é alguma massa, posso afiançar-vos). Como vêem, tenho razões objectivas para desejar o insucesso da selecção nacional. No entanto, não o desejo. “Porquê Vici?”, pergunta de novo o agora desatento leitor. Porque me cansei de ver mundiais e europeus sem os verdadeiramente nossos estarem presentes; porque gosto da euforia que os jogos da selecção provocam nas pessoas; porque gosto de ver o meu povo alegre e a encher esplanadas e cafés para ver os jogos; porque gosto das nossas bandeiras impantemente desfraldadas nas janelas; porque gosto das nossas miúdas com aqueles tops apertados de quinas ao(s) peito(s); porque me estou a marimbar para os 23 que para lá vão correr desde que ganhem os jogos! E isto sou eu, que, como já disse, até tenho razões objectivo-financeiras para desejar o oposto. Já quando leio comentários (alguns de amigos meus) em que se afirma despudoradamente que se irá torcer por outras equipas porque não se gosta dos convocados do Queiróz, lembro-me dos putos que amuam porque não se lhes comprou o Fifa 2010, mas que rapidamente esquecem a afronta quando percebem que um livro do Eça é bem mais saboroso.

terça-feira, maio 11, 2010

Aterrador e revoltante.

Leiam aqui:

http://hotelmacau.wordpress.com/2010/05/10/cidade-dos-milhoes/

Benfica - 32 título.



O Benfica venceu o campeonato e mereceu-o inteiramente. Não há túnel que o possa desmentir e só a desonestidade intelectual de uns quantos pode ditar coisa diversa. Aliás, a este propósito, leia-se a coluna de opinião de MST na' A BOLA de hoje. É um primor, um hino ao mau perder. Chega a escrever que quem venceu a Bola de Prata foi o Falcão (parece que se prepara uma festa fantasma de atribuição do galardão ao dito jogador, como aquela organizada há uns anos para atribuir idêntico título ao Paciência, depois de este ter marcado menos golos que o Sr. Rui Águas). Apetece perguntar ao MST: então, do alto da sua cátedra, havia alguma coisa que o Benfica ou algum dos seus jogadores merecessem ganhar que não bolas de golfe na testa? Não é preciso responder... Porém, não sou de maniqueísmos. Se ontem não éramos os piores, hoje não podemos cair no erro de afirmar uma qualquer superioridade moral sobre os demais. E também não podemos cair no erro de ocultar os nossos erros ou asseverar que a falta de desportivismo que há muitos anos se instalou no futebol é culpa exclusiva de outros. Na vitória, como na derrota, há que ter objectividade e nunca deixar de ver a bola com a leveza com que ela não pode deixar de ser vista. Olhar para a falta de desportivismo e regionalizá-la e conotá-la com uma côr clubística ou estrato social - como tenho lido pela blogosfera e não só - é acto pindérico de radicais. E estes são os mesmos que se tornam maus perdedores nas derrotas. Por isso, festejemos. Mas deixemo-nos de histerias.

segunda-feira, maio 10, 2010

Verdadeiramente espectacular.

video

domingo, maio 09, 2010

Estoril Open.


Frederico Gil fez história e tornou-se no primeiro português a jogar a final de um torneio ATP em ténis. A final é hoje no Jamor contra Montanés, que eliminou Federer e é o campeão em título. Força Gil!

Sporting Clube de Espinho.


Parabéns ao Sp. Espinho pelo 17 título da sua história. Só por curiosidade, diga-se que este pequeno clube do centro-norte de Portugal tem quase tantos campeonatos de voleibol como os três grandes juntos. É obra.

sábado, maio 01, 2010

Xô Vici

Hola!
Que tal o triplo dos que tens?
Um grande abraço.
Que te vaya bien!