sexta-feira, agosto 31, 2007

Parabéns!

Parabéns Xô Vici! Onde comemoramos a coisa?

1 ANO!


Boa tarde!

Faz hoje 1 ano que decidi começar esta aventura blogosférica. Confesso que, na altura, não imaginava ter paciência para continuar com isto durante tanto tempo...

Volvidos 12 meses e com mais 5 contribuidores, o bloguinho creceu e fez-se blogue! Tivemos cerca de 18.000 visitas, 60.000 page views, mais de 300 posts publicados e cerca de 2000 comentários. Não está mal...

Não sei por quanto tempo mais andaremos nestas lides, mas, como diria o inesquecível Vinicius de Moraes, que não seja imortal, posto que é chama, mas que seja infinito enquanto dure.


Obrigado a todos os que reservam uns minutos diários para nos visitar e parabéns ao "Maca(u)quices"!

quinta-feira, agosto 30, 2007

Diz o gajo que vende telemóveis...

video

Liga dos Campeões.


Equipas presentes no sorteio:

POTE 1: AC Milan (Ita) Barcelona (Esp) Liverpool (Ing) Inter Milão (Ita) Arsenal (Ing) Real Madrid (Esp) Manchester United (Ing) Chelsea (Ing)

POTE 2: Valência (Esp) Lyon (Fra) FC Porto (POR) Sevilha (Esp) ou AEK Atenas (Gre) PSV Eindhoven (Hol) AS Roma (Ita) Benfica (POR) Werder Bremen (Ale)

POTE 3: Celtic (Esc) Schalke 04 (Ale) Estugarda (Ale) Steaua Bucareste (Rom) CSKA Moscovo (Rus) Sporting (POR) Lazio (Ita) Marselha (Fra)

POTE 4: Glasgow Rangers (Esc) Shakhtar Donetsk (Ucr) Besiktas (Tur) Olympiakos (Gre) Dínamo Kiev (Ucr) Fenerbahce (Tur) Slávia Praga (Che) Rosenborg (Nor)


Quem quer escolher?

Para o SLB: Manchester United, Steaua de Bucareste e Glasgow Rangers.

Para o FCP: Barcelona, Celtic e Rosenborg.

Para o SCP: Liverpool, Werder Bremen e Besiktas.

quarta-feira, agosto 29, 2007

Ora adivinhem lá...


Qual o acontecimento que terá lugar daqui a 2 dias e que por acaso coincide com o fim da semana e fica na antecâmara do meu sábado "off"? ;)


Vamos lá a ver quem adivinha...

PARABÉNS!


Caro xô Santiago, felicitações cá da malta! Que contes muitos e bons e que "os nossos" te agraciem com uma vitória mais logo contra o Copenhaga.

PARABÉNS!

Macau, acabou...



tenho para mim que a inauguração do Venetian, representa o fim de Macau, da cidade pacata que ainda tive o prazer de sentir e viver, no ido ano de 2002.
o que vem aí, o que está aí, é a invasão gringa, com autorização dos sinos, que extreminará a (boa) presença portuguesa em Macau e a própria cultura (chinesa) desta terra. não totalmente, porque ainda há monumentos, diga-se de passagem, bem mais bonitos do que a imitação de uma bela cidade que plantaram ali ao lado do antigo istmo.
se isto atrai turismo de qualidade, a ver vamos. sou, em relação a esta matéria, céptico e considero que a forma como estes gringos estão a entrar, a postura, a arrogância, não augura nada de bom...

terça-feira, agosto 28, 2007

Nélson Évora


Ontem, por volta das 21.30, tive uma agradável supresa.

Ao ligar o rádio do carro, fui confrontado com o locutor a comunicar aos seus ouvintes a brilhante vitória alcançada por Nélson Évora nos mundiais de atletismo. Recorde nacional e a medalha de ouro no triplo salto! De seguida, veio "A Portugueza"... E como sabe bem ouvir o nosso hino! Obrigado Nélson! E parabéns!

Fazendo fé nas palavras do responsável pelo atletismo do SLB, Nélson Évora será recebido no relvado do Estádio da Luz para poder ser brindado com os aplausos que fez por merecer. Pena é que um tipo que é campeão do mundo tenha de andar a reboque do futebol para ter a visibilidade que merece.

De facto, um campeão do mundo subir ao relvado no intervalo de um qualquer jogo da liga Bwin, sendo relegado para segundo plano, uma atracção menor, só poderá ser brincadeira...

Monty Python

Naquele sítio que vocês sabem há à venda a série mais genial, mais original e por isso mais copiada de sempre: Monty Python's Flying Circus. Andei a engonhar uns meses e finalmente adquiri. O exemplo acabado da cíclica imitação do modelo criado pelos Monty Python's no final dos anos 60 em Inglaterra, existe hoje em Portugal com o grupo o Gato Fedorento, na variante, engraçada é certo, de “imitação de Herman José a imitar Monty Python”.
Vi pela 1.ª vez na velhinha RTP2 há, sei lá!, 20 e tal anos. Depois voltou a passar na RTP, nos idos de 90, e voltei a papar a série toda. Com a agravante de um amigo ter gravado tudo em VHS e aí foi um ver se te avias, vimos aquilo dezenas de vezes a fio. Com a recente aquisição já levo o visionamento perto do episódio dez e posso afirmar que cada vez gosto mais, não se perdeu uma grama de piada. Aqui fica o sensacional “Marriage Guidance Counsellor”, do episódio 2.

sábado, agosto 25, 2007

Pedro Ribeiro

é verdade que prometi ao Xô Vici e aos leitores deste blogue de que não postaria sobre futebol.
mas isto não é só futebol, é mística, religião e magia...
Pedro Ribeiro, talvez o melhor homem de rádio da n/geração, com um texto absolutamente superior sobre a pressão alta!

Recordam-se?

Afinal, o sábado "off" passou a "on" e há que trabalhar... Entretanto, alguém se recorda dos sábados de manhã em que, ao invés de trabalhar, nos levantávamos para ver este menino...



Aposto que ainda sabem a letra da música... ;)

sexta-feira, agosto 24, 2007

El Principe!

Com alguma surpresa, tenho reparado nas visitas ao blog oriundas do Uruguai. Aqui fica o meu agradecimento, relembrando um dos mais elegantes jogadores que me lembro de ver passear classe nos relvados mundiais: Enzo Francescoli!

Gracias!



E que, como bom sul-americano que é, também distribuía alguma "fruta" aqui e além... ;)

Jesus "fuma e bebe"

Num jornal da Malásia, publicaram-se cartoons de Jesus com um cigarro e uma cerveja na mão. Mesmo dando de barato que Jesus tem sentido de humor, pergunto: E se fosse outra caricatura de Maomé? A quantos jornais saqueados, embaixadas em sobressalto e atentados suicidas teríamos de assistir nos próximos dias?


Amanhã é o meu sábado "off", pelo que vos desejo bom FDS!

Números do nosso mundo.

Encontrei isto no blog do leocardo (link deixado por um anónimo). Acho que vale a pena visitar e reflectir...

Abreijos!

viajando pelo youtube - Pinheiro de Azevedo!

o melhor momento de televisão de SEMPRE!

quinta-feira, agosto 23, 2007

Falas português?

Restaurante Cervejaria Solmar, quase seis da tarde. Dois casais de Portugueses metropolitanos, turistas, descansam de uma tarde de compras e retemperam as forças, comendo uns pregos no pão e bebendo cerveja. Estão bem dispostos. Um diz ao grupo com regozijo que comprou uma máquina fotográfica por um peço muito conveniente. Estão a gostar de Macau, sentem-se quase em casa. É então que um deles - possivelmente queria mais uma cervejinha – se dirige ao empregado de mesa: “O amigo fala português?” “Mew aw?” responde o homem, atarantado. “Se falas português”, volta outro à carga. De facto, nós nunca conhecemos Macau.

uma outra Selecção de Portugal!

ainda mal refeitos do fraco resultado e sobretudo da paupérrima exibição de ontem, aqui fica uma notícia importante sobre o desporto nacional, um outro tipo de desporto, feito de muita (e boa) vontade, esforço e muito coração: Horseball.

depois de ter estado alguns anos afastada dos lugares cimeiros do campeonato da europa, Portugal conseguiu voltar aos tempos de glória no Horseball, modalidade ainda pouco divulgada, mas em que sempre tivemos e temos uma palavra a dizer.

durante a década de 90 a selecção das quinas somou títulos de vice-campeã, tudo fruto da boa vontade e grande capacidade dos nossos jogadores, com Rodolfo Caetano, talvez um dos melhores (se não o melhor) jogadores de todos os tempos que o Horseball conheceu, à cabeça.

ele, juntamente com outros nomes clássicos do Horseball: Luís Matias, Frederico Canas e Joaquim Mota (entre outros), conseguiu sagrar-se, Campeão Mundial de Horseball, defendendo as cores portuguesas, o ano passado em Buenos Aires.

há apenas 10 dias, Portugal conseguiu o terceiro lugar, caindo apenas aos pés da frança (a pátria e a grande potência do Horseball) na fase de grupos, facto que a relegou para a discussão do 3º e 4º Lugar com a sua segunda rival: a bélgica.

a equipa dos heróis (os "Jotas"), excelentemente comandada pelo seleccionador Nuno Ferrão contou com os novos nomes do Horseball:
José João Campeão
João Miguel Campeão
João Van Uden
João Tiago Ribas
João Pedro Moreira
João Maria Fernandes

foi esta a classificação final:

1º - França - Medalha de Ouro
2º - Espanha - Prata
3º - PORTUGAL - Bronze
4º - Bélgica
5º - Itália
6º - Inglaterra
7º - Alemanha
8º - Áustria

tendo tido o prazer de praticar durante alguns anos a modalidade, e de ter feito parte da mesma equipa do actual seleccionador (tendo assistido e acompanhado um dos, seguramente, piores momentos da sua vida), com alguns títulos conquistados, sinto-me bastante orgulhoso dele e dos seus pupilos.

Parabéns aos Jotas! e afinal há desporto para além do futebol!

Nagore Otaño, a morte chega aos 28 anos

O



já tinha pensado postar sobre este acontecimento brutal ocorrido há duas semanas no hipódromo municipal de Lasarte, Espanha, mas só agora o faço porque, passado esse tempo ainda me impressiono com o que, infelizmente, sucedeu.
Nagore Otaño, 28 anos, montava a égua La Chaparrita quando ao passarem a curva Bugati a segunda se desequilibrou, provocando a queda das duas. Nagore sofreu uma fractura irreversível da cervical, falecendo minutos depois de chegar ao hospital.
a amazona espanhola tinha como grande paixão as corridas de cavalos, paixão que veio a revelar-se fatal.
perante esta brutal posta, fica o conselho:
CARPE DIEM!

O "hit de verão" 2007




Ora bem, nem sei por onde começar...

Encontramos acima o último hit da silly season portuguesa da autoria do artista com nome que rima com “sandes de courato”. Com excepção da paisagem (e ainda que a fotografia não seja a melhor), confesso que estou verdadeiramente estarrecido.

É que não sei o que é pior: se a contínua e desconcertante concertina de estúdio do musicol, se a voz límpida de barítono do grande M(c)ourato, se o chapéu de palha e a camisa de flanela aos quadrados à pescador (ou grunger dos anos 90), se a dança gingona do excelso artista, se os miúdos a saltar para o mar durante a fuga do boi ou se as moças a banhar-se nas piscinas naturais de Porto Moniz!

Pergunto eu, porque é que o artista ilhéu tanto aponta para o blue ocean? E porque é que alteraram digitalmente o nome do barco que aparece no início para “Mar dos Açores”?

Para finalizar, o artista imortal surpreende tudo e todos com o lançamento de um foguete com efeitos oníricos... mas consegue dar a “estucada final” na saída do barco! Um senhor!

watch the waves of the ocean and the sky so blue… feel the breeze from the sea, that’s what I wish to do

Música "à séria"!

Uma vez que nem vale a pena falar da selecção nacional de futebol, deixo-vos com uma música que mais não é do que um fiel retrato de um romântico inveterado... ;)

quarta-feira, agosto 22, 2007

MST

Já há muito desejava postar qualquer coisa sobre esse brilhante escriba que dá pelo nome de Miguel Sousa tavares. Afinal, se MST destila ódio em todas as direcções, é justo possa receber alguma crítica em troca (crítica com que MST tão bem sabe lidar).

Neste artigo, como em tantos outros, MST faz aquilo que melhor sabe: utiliza análises e factos truncados ou manipulados por si, dá-lhes uma aparência de verdade irrefutável, com o intuito de validar as conclusões que pretende ver fundamentadas, ou seja, faz gala da sua desonestidade intelectual!

No seu ínclito artigo, MST confunde (?) riqueza com PIB, procura ilegitimar os rendimentos obtidos através do investimento bolsista, manipula aquilo que são características atávicas do povo português... Tudo para poder concluir a seu bel-prazer, qual Newton da escrita que descobre a sua teoria gravitacional, que os portugueses não têm iniciativa e, incongruentemente, criticar o Estado (essa figura tão apetecível), o Off-Shore da Madeira, os empresários e atacar um destinatário muito especial...

De facto, se por um lado critica a falta de iniciativa do português que sempre se escuda na paternal figura Estatal (segundo a luminária, resquícios desse Estado Novo de costas largas e que serve de alvo para tudo o que é dardo irresponsável); por outro, acaba por redundar em mais do mesmo: também ele critica o Estado por todos os males de que padecemos! Isto é incoerência!

Neste sentido, note-se que agora que MST sabe que há, em torno da figura de Salazar, um saudosisimo socialmente instalado (convenhamos que nem sempre racional ou saudável), desata a debitar o seu discurso corrosivo, ofensivo e criticamente petulante (rectius, petulantemente crítico) apontado ao Estado Novo. Em rigor, só há uma coisa em que Miguel é coerente: na asneira!

Ademais, MST mostra uma característica assás curiosa e, quiçá, também ela consequência do salazarismo: a maledicência! E, mais que isso, por muito que lhe custe, o seu texto é o exemplo acabado do verdadeiro tuga, do mediano tuga que tanto crítica nas suas crónicas e artigos de opinião: “A culpa é sempre dos outros!”

Às impecisões, dá-lhes uma vestimenta de veracidade insofismável, o que apenas poderá convencer o mais incauto. No fundo, não passa de um demagogo populista, que se esconde por detrás de uma capa de aparente intelectualidade.

E que dizer da sua obsessiva e faminta atracção por tudo o que é “encarnado”? A sua crónica no jornal “A Bola”, mais não é do que propaganda encomendada e, a maioria das vezes, afina pelo diapasão da falsidade e da violência verbal. Inclusivé, o artigo que serve de base a esta observação, a ver pelo final que MST lhe empresta, parece ter um destinatário muito definido (apesar de levemente encapotado)... Será obsessão dele? Ou será impressão minha?

À maioria da população portuguesa (na qual me incluo orgulhosamente), pouco importa os ganhos obtidos na bolsa pelo Sr. Berardo (ou que seja o quinto mais rico na Tuga) e tão-pouco releva o facto do Sr. Vieira figurar na lista dos 100 mais ricos! Sem sequer defender nenhuma destas figurinhas (pelas quais nutro nada mais que repulsa), devo dizer que, se é verdade que Joe Berardo pouco investiu em Portugal, também não o é menos que a sua fortuna foi alcançada em paragens bem longe do nosso país!

Do alto da sua cátedra, MST parece querer sempre dar-nos uma lição de sapiência. Desempenha o papel do iluminado nobre que doutrina o rude povo! Acontece que MST não é o único ser pensante nesse cantinho à beira-mar plantado, não tem o monopólio da verdade e muito menos será a reserva moral da nação!

Em suma, MST é um aproveitador e vive do sangue que resulta das matanças que é pródigo em promover. Tal como às touradas, só lá vai quem quer...

terça-feira, agosto 21, 2007

Bom cinema na TDM

Amanhã pelas dez da noite a TDM exibe a fita “The Third Man / O Terceiro Homem”, realizada em 1949 por Carol Reed. O argumento -uma história deliciosa de espionagem, “suspense”, intriga e traição passada na Viena do pós-guerra - é do grande escritor Graham Greene. O filme conta com interpretações memoráveis de Joseph Cotten e Orson Welles entre outros. A música de Anton Karas é absolutamente sensacional e não poderia casar melhor com este esplendoroso filme, justamente considerado um dos melhores de sempre do cinema britânico. E para mim é o melhor.
A propósito de “The Third Man / O Terceiro Homem” e de alguma polémicas que posteriormente se levantaram sobre a sua rodagem, deixo o “link” para um artigo de Eurico de Barros, uma das pessoas em Portugal que mais sabe sobre cinema e que melhor escreve sobre cinema, em http://dn.sapo.pt/2005/05/28/artes/o_terceiro_homem.html .
À atenção de quem por bom cinema se interessa.

à consideração superior - das perolazinhas da dssopt à OMDCNOT



perolazinha 1 - variante (muito avariada) nape - olho do cu
quem vem do nape para o olho do cu (é esse o nome artístico de uma espécie de monumento que ali jaz), utilizando um veículo motorizado, tem de passar um viaduto.
ora, depois desse viaduto, e há uma boa dúzia de meses (ou mais!) que assistimos à maior experiência de tráfico de que há memória (pelo menos de que tenho memória).
ele é separadores de plástico, ele é sinais obrigatórios para a direita, para a esquerda, enfim, um pandemónio.
abriram (destruiram boa parte do jardim com o nome do pai de quem manda) uma faixa de rodagem, meteram semáforos, e a confusão instala-se todos os dias. peões sem passagem, carros aglomerados... toda uma panóplia de erros cuja responsabilidade nunca será apurada.
assistimos já à segunda tentativa de ter os semáforos (provisórios) ligados, mas a confusão aumenta.
talvez seja uma daquelas experiências piloto para um estudo universal abrangente, suportado pela OMDCNOT (Organização Mundial de Como Não Organizar o Trânsito), para que os futuros residentes percebam a melhor (pior) maneira de planear o trânsito de uma cidade cada vez mais caótica.
à consideração superior!
perolazinha 2 - jardim (fechado) da amizade
outra das pérolas, não estivessemos no delta delas, está localizada na avenida da amizade. está para ali um jardim, pronto a estrear, tudo nos conformes, há bem mais de 6 meses. talvez seja inaugurado no final do mandato, para ganhar o voto dos senadores... bem à maneira dos políticos da antiga potência (ehehehehehehehe!!!) administrante.
à consideração ainda mais superior (se é que pode usar-se tal expressão)!

claro que haverá uma boa explicação para as duas situações descritas, que assentará (bem assente), com toda a certeza, no superior interesse público desta Região. quer dizer, de algum público desta terra...

Milho Rei

“O objectivo é restabelecer a ordem ecológica, moral e democrática que tem sido constantemente deteriorada pelas políticas de União Europeia e pelo governo português», lê-se num comunicado enviado à Lusa, referindo que se trata de uma «acção de desobediência civil contra o primeiro campo transgénico do Algarve”

Estou longe de perceber de Agricultura tanto quanto pretendia...vestígios da vivência citadina que lentamente se foi apoderando de mim. O mais próximo que estive da profissão de Agricultor foram as inúmeras vindimas realizadas e as várias centenas de cestos de uvas carregados encosta acima...
Não obstante, acho que o que distingue a agricultura biológica (cada vez mais defendida pelo senhores supra citados) e a agriculra transgénica terá a ver com os métodos de combate das "pragas" agrícolas que anualmente afectam as determinadas culturas.
Ou seja, na “agricultura biológica” usam uma bactéria que irá produzir (ela própria) um pesticida que ira erradicar o insecto que destrói o milho. Na “Agricultura Transgénica” um determinado gene é incorporado no milho e passa a ser a planta (por si só) a fabricar o pesticida que combaterá as “pragas” do milho.

Perante isto fico a pensar, será que sou eu que estou perto da senilidade ou um grupo de pseudo-intelectuais de esquerda do meu país, do alto da sua sabedoria e autoridade moral, decidiu entrar num campo de milho (propriedade de Alguém) e destruí-lo com o objectivo de “restabelecer a ordem ecológica, moral e democrática que tem sido constantemente deteriorada pelas políticas de União Europeia e pelo governo português”.
Ora bem, tiveram sorte de não o fazerem em Trás-os-Montes para os lados da Terra Quente (local que eu bem conheço). Por esta altura era capaz de ser notícia de Jornal que “um grupo de ecologistas denominado “Verde Eufémia” (até pelo nome dá vontade de os gozar), tinha sido corrido a tiro de calibre 12 ao tentar invadir a PROPRIEDADE PRIVADA (conceito desconhecido para os amantes de certa ideologia política....) de um Agricultor da Freguesia de S. Salvador sita no Concelho de Mirandela...” (É que a época da caça já começou e os "compadres" costumam ter o “canhangulo” preparado.
Abraço

O que pensam disto?

" (...) Cada um fará do salazarismo a leitura histórica que quiser – mesmo aqueles que não o estudaram a sério ou que, tendo-o estudado, o falsificaram à medida das suas convicções políticas. Pessoalmente, desde há muito que tenho o meu diagnóstico feito, e o tempo e as leituras subsequentes só vieram confirmá-lo: o Estado Novo e o salazarismo foram, porventura, o período mais negro e mais prejudicial de toda a história de Portugal. Ainda hoje, muito do que penamos, muito do que de negativo existe na mentalidade instalada entre os portugueses deve-se à doutrinação desses cinquenta anos de ditadura retrógrada e beata. Os ricos continuam a apostar que o Estado é a fonte de todos os negócios verdadeiramente rentáveis, e os pobres continuam a acreditar que o Estado lhes deve toda a protecção e desvelo. Uns e outros foram habituados a pensar que não há lugar para a iniciativa própria, para o risco individual, para um contrato com direitos e obrigações recíprocas entre o cidadão e o Estado (...) "


Infelizmente, hoje não tenho tempo para comentar este artigo como gostaria. Fica para amanhã. Entretanto, aguardo os comentários que tenham por adequados.

Abreijos!


P.S.: No título têm o link para o artigo completo de MST.

segunda-feira, agosto 20, 2007

Os inúteis...


Já o disse no blog do xô Santiago e agora repito-o aqui: não concordo com a saída do engenheiro do comando técnico do SLB! E nem me vou sequer alongar em comentários...

À direcção do Glorioso, essa direcção que mais não é do que uma corja de inúteis, orientada por uma figurinha indigna de ser presidente do SLB, só posso manifestar o meu mais profundo desagrado pela forma como tem conduzido os destinos do clube!

Seja como for, porque essa gentalha há-de partir, continuo, obviamente, a desejar que o benfica entre nos eixos, tenha estabilidade e possa dar alegrias aos adeptos. Ainda que a maioria não o mereça! Adeptos que assobiam a própria equipa e o seu respectivo treinador na primeira jornada, só podem ser os mesmos que suportam a direcção que por lá anda...

"Nunca voltes ao lugar
Onde já foste feliz
Por muito que o coração diga
Não faças o que ele diz"

Xô Camacho: bem-vindo de volta! E espero sinceramente que consigas contradizer o poema...

Rei morto, rei posto

Até há poucos minutos os “três grandes” tinham ao leme um benfiquista: Jesulaldo Ferreira no FC Porto – e aqui, um à parte, que mesquinhez, que pulhice aquilo que fez ao Rui Costa, deixando-o de mão estendida nas Antas! – Paulo Bento no Sporting e Fernando Santos no Benfica. Leio nos jornais on line que Fernando Santos acaba de ser despedido do Benfica. “Homem de bem” e “pessoa séria” são epítetos que assentam a poucos personagens do nosso futebol. Porém, todos qualificam Fernando Santos como tal. Luis Filipe Vieira passa o dia a lembrar-nos do irrepreensível carácter e benfiquismo a toda a prova de Santos. Pois, só que isso não basta. E agora, é a vez de Camacho, um madrilista com mau feitio, ganancioso - tem um ordenado elevadíssimo e dele jamais abdica, nem uma peseta - e que utiliza a palavra “cojones” 500 vezes em cada treino, fazer aquilo que no Benfica sempre se espera: ganhar.

sexta-feira, agosto 17, 2007

Das personalidades - Parte 1.

De ora em diante, pretendo publicar mensalmente uma pequena ficção sobre personalidades que, por uma razão ou por outra, se celebrizaram no nosso mundo.

Qualquer semelhança com a realidade será, por isso, pura coincidência!

Para começar, optei por Fernanda Câncio.

Nascida no alto da Marateca, Fernanda desde cedo se caracterizou por uma acentuada feminidade e um irritante problema de sudação nocturna que repelia o mais temerário.

Foi ponta esquerda no Palmela e, depois de uma lesão ao nível da zona fronto-temporal, deixou a bola e começou a escrever cartas de amor a soldo dos trabalhadores fabris da zona de Setúbal (e que fizeram as delícias das sopeiras a jusante do rio sado).

Foi segunda-ajudante de parteira em Corroios (em estabelecimento sito na cave esquerda da Rua dos Arcos) e, mais tarde, após ser recusada na recém-criada clínica com o mesmo nome da rua referida atrás entre parentesis (ufa!!!), eneveredou por uma carreira ao nível do jornalismo de alcova.

Grande activista dos direitos dos gays, Nanda tem no prémio da ILGA o seu maior galardão. É vista bastas vezes na companhia de um senhor de meia-idade com nome de filósofo grego.

Não esquecendo o início da sua carreira, Nandeta esforça-se afincadamente por defender o interesse das mulheres dos nossos dias, sendo portanto o exemplo acabado da emancipação feminina. [Consta que exultou com as notícias que dão conta de que já são 70 por dia...]

Viu-se recentemente envolvida numa polémica com os administradores da “Wikipedia” (isto segundo artigo da própria, porque nós desconhecíamos por completo, uma vez que ainda não utilizámos as palavras “Fernanda Câncio”, juntas ou separadas, quando de visita à “Wikipedia”). Ao que conta a própria, parece que a caluniaram e ela, que não vai de modas, caiu-lhes em cima! Sem tempo para analisarmos a veracidade da notícia que nos chegou, conta-se que a “Wikipedia” andava a dizer que a Fernanda estava grávida. E isso é que ela não podia tolerar!

Frase famosa: “Já imaginaram o desespero de uma mulher que se vê obrigada a ter um filho por não ter dinheiro para abortar!”

quinta-feira, agosto 16, 2007

capacete



antes de vir para a cidade do nome de Deus, retirei da conversa que tive com algumas pessoas que cá tinham estado, uma palavra que descrevia o clima: CAPACETE.

durante estes quase cinco anos e meio, experimentei algumas vezes o famoso capacete, se bem que menos nos últimos tempos, fruto das alterações climáticas que o homo sapiens a que aludi em posta anterior fez o favor de causar.

hoje, aqui na terra, está um dia típico de capacete.

adaptando e pedindo licença a Vasco Santana: capacetes há muitos!

ps - naturalmente que esta posta fala da chuva e do bom tempo, mas também fala desta região e assim conseguimos descansar as vozes críticas de que o mais respeitado, lido e interessante blogue de e sobre Macau, não tem postas sobre a RAEM.

30 anos depois...

Permitam-me um pequeno intróito para referir que é com grande júbilo que contstato que, pela primeira vez, todos os colaboradores do Maca(u)quices postaram qualquer coisinha na mesma semana. Espero que não percam o fulgor... ;)

Agora, vamos ao que interessa...

Faz hoje 30 anos que Elvis Aaron Presley partiu desta vida (embora haja quem diga que foi raptado por aliens…enfim, talvez, nunca se sabe). Trinta anos volvidos e ainda hoje se escuta alegremente a música que Elvis nos legou.

Deixem-me que vos diga que aprecio sobremaneira este cantor norte-americano. Qualidade a rodos e uma voz ímpar, fizeram dele, a meu ver, o primeiro “fénomeno musical” à escala mundial (talvez só peça meças à popularidade alcançada pelos Beatles, anos mais tarde). Elvis revolucionou a música com a sua sensualidade, irreverência e com o ritmo que imprimiu aos sons da época. Uma pedrada no charco de um país que vivia (e que se calhar ainda afina pelo mesmo diapasão) enredado em falsos pudores e em moralismos de ocasião.

Balancei muito sobre a música que deveria escolher para acompanhar esta “posta”. De um lado, o Elvis jovem, sensual e pleno de jovialidade; do outro, o Elvis anafado, decadente e já bem perto do fim da vida. Optei por um vídeo filmado cerca de 2 meses antes da sua morte, onde encontramos um homem verdadeiramente desgastado e solitário. Não porque seja essa a imagem que desejo que as pessoas guardem deste extraordinário artista, mas para mostrar que, mesmo decadente, viciado em drogas e envolto em solidão e aproveitadorismo, houve algo que nunca o abandonou: a sua poderosa voz e o sorriso genuíno e leal com que, sensivelmente a meio da música, Elvis nos brinda...

Para ver, ouvir e repetir!

Que descanse em paz!

[Ou então, se é que foi mesmo raptado por aliens, espero que apareça pelo blogue. Isto está a precisar de aumentar as “visits”. E uma visita tão notável é sempre bem-vinda...;)]


quarta-feira, agosto 15, 2007

Aconteceu no Rio das Pérolas em 1517


Foi no dia 15 de Agosto de 1517 que aconteceu a primeira ligação marítima entre a Europa e a China: Sete navios mercantes Portugueses fortemente armados de canhões e chefiados por Fernão Pires de Andrade encontram-se com representantes oficiais da China no estuário do Rio das Pérolas, onde negoceiam a hipótese (não concretizada neste encontro) de estabelecer rotas comerciais regulares para a compra de seda e porcelana chinesas.

Como cantaria Sérgio Godinho uns séculos mais tarde; "Hoje é o primeiro dia do resto da tua vida...".
Abraço

No Intermarche é assim...



Na senda sobre a crítica aos filmes de ficção dos últimos posts do Claúdio, aproveito a deixa do Xô Vici sobre as "novelas da vida real". Ora, o You Tube é, sem dúvida, mais um "motor de busca" da vida real, senão vejam esta "cena" de um "filme" passado no Bombarral...

Sem comentários...

terça-feira, agosto 14, 2007

Funny guy

Se Francis Ford Coopola não tivesse dirigido a trilogia “The Godfather / O Padrinho”, este “Goodfellas/ Tudo Bons Rapazes” seria o melhor filme sobre a máfia italiana na América. Assim, o filme de Martin Scorsese fica no segundo lugar desse pódio, o que não é nada mau. E esta cena do “funny guy” é absolutamente genial, consagrando um actor - Joe Pesci - que interpretou o papel de “wise guy” de forma esplendorosa, como poucos o fizeram.


Macau na RTPi

Muitas vezes de manhã, enquanto me visto, vejo na TDM (a transmitir em cadeia com a RTPi) o programa de António Louçã, “País em Memória”. Extremamente politizado e propagandístico, de tendência fortemente esquerdista, o programa não deixa de ter o mérito de além do mais nos mostrar imagens da velhinha RTP e do passado recente de Portugal. O programa que passou esta manhã foi sobre Macau, e teve como convidado Moisés Silva Fernandes, estudioso da história desta antiga possessão portuguesa. Incluía também alguns depoimentos directos de pessoas importantes da história recente de Macau, já desaparecidas, como o Padre Manuel Teixeira ou Roque Choi, que deram testemunho da sua visão das vidas e papeis de dois incontornáveis personagens políticos do Macau do século XX, Pedro José Lobo e Ho Yin. O próximo programa de Louçã ainda vai ser sobre Macau, propondo-se abordar agora a temática da transição de soberania entre Portugal e China. À atenção de quem por estes assuntos se interessa.

Dia do Combate à Poluição

O homem perde-se numa estranha contradição quando vai relacionar-se com a natureza: ele destrói para construir!
Essa atitude já se reflecte no meio ambiente: rios poluídos por resíduos industriais, a chuva ácida nas grandes cidades, a névoa escura que acompanha o nascer do dia nas metrópoles.
Todas consequências da irracionalidade humana quando se fala em preservação.

Não vou dissertar sobre a poluição e as consequências que acarreta, nem como todos podemos contribuir para a sua diminuição... creio que a esta altura todos o sabemos.

Queria mesmo só assinalar este dia no seguimento da "posta" do Santiago!

aljubarrota

faz hoje à tarde, hora de Portugal continental, 622 anos que teve lugar uma das mais gloriosas tardes do exército português.

comandados de forma superior por D. João I de Portugal e o condestável D. Nuno Álvares Pereira, os bravos guerreiros (e ao que se conta, uma padeira) conseguiram, depois de muita luta, levar de vencido o exército dos castelhanos, comandados por juan de castela.

o prélio teve lugar em s. jorge, perto da vila de aljubarrota,

foi uma peleja difícil para ambos os contendores com um resultado incerto até ao final do tempo regulamentar.

com a vitória lusitana, deu-se por terminada (pelo menos nos livros de história) a crise de 1383-85 e inaugurou-se a dinastia de avis, em que se criaram definitivamente condições para a expansão marítima do século XV.

podemos afirmar (especular) que talvez não estivessemos em Macau se a padeira não tivesse batido nos nuestros hermanos!

em tempo: faz hoje também 81 anos (um pouco menos que a batalha de aljubarrota) que nasceu o líder cubano (em repouso)... quer se goste quer não, não deixa de ser um dos mais carismáticos líderes mundiais, que nem os gringos conseguiram derrubar.

Séries de tv

Numa altura em que as séries de televisão atacam em grande força e conquistam um espaço importantíssimo na “indústria”, confesso ainda não ter aderido à onda. Prefiro sempre ver um filmezinho, uma boa longa metragem de mais ou menos 100 minutos e que de preferência nada tenha a ver com o filme anteriormente visionado. Muito melhor que ver de enfiada 20 e tal episódios com os mesmos polícias a investigar crimes no mesmo laboratório. Gosto mais de passar de uma comédia de Woody Allen para um western de John Ford, por exemplo. Mas isto tem, claro, de ser bem negociado lá em casa, pois o dvd também está a ser usado, legitimamente, para visionamento da ultima “season” do "Grey's Anatomy".

Mas a moda das séries também me traz vantagens, como poder comprar e rever o compacto do "Seinfeld". Que, logo a seguir a "All in the family" – a melhor série de sempre - é a minha série cómica predilecta.


segunda-feira, agosto 13, 2007

I could have been somebody

Quando o melhor actor de todos os tempos morreu, no obituário que sempre faz parte do programa da gala dos óscares da academia de Hollywood foi lembrado, e bem, com a mostragem de esta cena magistral de On the Waterfront / Há Lodo no Cais, de Elia Kazan. Se é possivel escolher a nossa "cena" preferida de entre todos os filmes, eu escolho esta. A melhor "cena" e logo com o maior actor entre os maiores. Passo a bola ao Xô Vici.

As telenovelas são más ou os Tugas é que mudaram?


As telenovelas brasileiras deixaram de fazer sentido ou estão a ficar sem a qualidade que sempre as caracterizou?

Quando mais moço, lembro-me que os dois únicos canais televisivos que existiam eram visionados com sofreguidão. Fosse o que quer que passasse na tela, não se perdiam oportunidades.

Recordo com alguma clareza as telenovelas brasileiras que passavam na RTP (e que o santiago me trouxe à memória com o seu post abaixo). Sem conseguir precisar em que anos foram exibidas na televisão, lembro-me com saudade de alguma personagens, tais como: Sinhozinho Malta (penso que da telenovela “Roque Santeiro”); de um jogador da bola que acho se chamava Luca (da “Vereda Tropical”); do Zeca Diabo (não me lembro do nome da novela televisiva); do Cazuza (qual a novela?); do Sassá Mutema (“Salvador da Pátria”) e de uma telenovela que dava à hora do almoço (talvez em 1991 ou 1992), em que um tipo que vivia junto à praia, tinha uma quantidade de filhos com nomes tão sugestivos como Jane Fonda, Elvis, Jonh Lennon, entre outros.

Em suma, boas novelas, sempre muito alegres e que punham a malta a falar sobre o fotógrafo que urinava nas árvores e da velha Perpétua que guardava nostalgicamente “não-sei-o -quê” que parece tinha em tempos pertencido à zona do baixo ventre do marido...

Hoje em dia parece que as coisas mudaram. Ou as telenovelas que nos chegam do outro lado do oceano não são tão boas como as acima referidas, ou os Tugas mudaram os seus gostos. Na verdade, parece que hoje persegue-se outro tipo de “novelas”, as novelas da vida real. Começou com o “Big Brother”, passou para a Casa Pia, andou pelo Apito Dourado (com uma ou outra inflexão sobre a flatulência de dirigentes desportivos) e, finalmente, chegou à exploração máxima do drama familiar vivido por uma família inglesa de férias no Algarve.

Quanto a este último e mediático caso, decidi escrever umas palavritas.

Desde logo, quer parecer-me que a PJ anda a deixar muito enevoada a sua própria imagem. Sempre a tive por polícia competente e responsável, mas começo a ter dúvidas. Principalmente, tendo em conta as últimas notícias, segundo as quais a PJ autorizou que o apartamento onde a pequena Maddie foi raptada (?) pudesse voltar a ser arrendado. Somente depois trouxeram uns cães que parece que são de faro muito dado a cadáveres (e que “marcaram” o dito apartamento) e ainda descortinaram -volvidos mais de 3 meses!- machas de sangue até agora desconhecidas. Para finalizar, ainda tivemos o porta-voz da PJ a prestar esclarecimentos numa entrevista à BBC, em claro sinal de reverência ante os nossos “aliados” ingleses.

A nossa imprensa, inundada de curiosidade mórbida (mas que também foi alimentada por quem não o deveria ter feito), anda por ali a rondar a família e amigos de Madeleine! Já a ávida imprensa inglesa ofende os portugueses de forma soez e recorrente! Como se não bastasse, o casal McCann desaveio-se agora com os media devido aos ataques de que sido alvo e por força da pressão mediática que tem sofrido...

Enfim, que ninguém ponha em causa as razões que levaram o casal a lançar esta campanha inusitada! Porém, também não venha o casal queixar-se... Meteram-se com o “monstro”, agora sofram as consequências. Pretenderam manipular a imprensa em benefício próprio (e, repita-se, acção justificada pelo desespero inerente ao desaparecimento da filha) , mas querer controlar a volatilidade e voracidade da imprensa/sociedade parece-me demasiado irresponsável. Quase tanto como deixar crianças a dormir sem vigilância adulta (mas sobre isto nem me atrevo a opinar).

"Tô certo ou tô errado?"

JO em hong kong... não é para todos



sem que sejam necessárias explicações do porquê, andei quase duas semanas a tentar arranjar um bilhete para o concurso completo de equitação de preparação dos jogos olímpicos do próximo ano que teve e tem (hoje ainda dura) lugar na região administrativa especial de hong kong até ao dia de hoje visto que teve de ser adiado (um dia) por mor do mau tempo que se fez sentir na sexta-feira aqui no delta do rio das pérolas.
o concurso completo de equitação é uma das disciplinas olímpicas da modalidade equestre.
é composta por três provas que são disputadas em três dias diferentes: o ensino (dressage na sua formulação francófona original), prova de campo (conhecida por cross country na formulação anglo-saxónica) e saltos de obstáculos (se preferirem, show jumping).
é, para o que vos escreve, e com algum conhecimento de causa, a modalidade mais espectacular.
quem nunca galopou pelo campo por vezes a 600 metros por minuto, com obstáculos variados, modestamente, perdoem-me a ousadia, não sabe o que é montar a cavalo.
é nesta modalidade de concurso completo que a dialéctica cavaleiro/cavalo melhor se expressa e em que a simbiose tem de ser (quase) perfeita.
no primeiro dia decorre a prova de ensino em que cavaleiro e cavalo, se quiserem cavalo e cavaleiro, executam vários exercícios pré-definidos num picadeiro descoberto com duas medidas possíveis (40mX20m ou 60mX20m); nesta, o grau de ensino do cavalo vem ao de cima e, como rezava um dos meus Mestres, Cor. Vasco Ramires, é nesta prova que se ganha o Concurso Completo!
no dia seguinte, disputa-se a prova de campo (vide imagem supra) em que a generosidade do cavalo, a sua destreza e resistência, aliadas à coragem do cavaleiro (e não raras as vezes, à sorte), desempenham os papéis principais.
ao terceiro dia (sem ser conforme as escrituras), os conjuntos que passaram o teste decisivo do dia anterior, disputam uma prova de obstáculos; esta prova pouco ou nada altera, servindo sobretudo para avaliar a condição física dos equídeos (e dos ginetes) depois da desgastante jornada do dia anterior.
ora, depois de 4 mensagens de correio electrónico (nunca respondidas), três telefonemas (sem sucesso) e alguns desabafos à organização, não consegui bilhete, nem tão pouco saber onde estavam disponíveis para o público.
se é este o cartão de visita de hong kong (e de pequim) para as provas do próximo ano, talvez seja melhor ver na TVB em vez de ir matar saudades in loco.
será por eu ser de Macau e de começar a existir alguma má vontade para com esta região administrativa especial, ali nos vizinhos, vide south china morning post de hoje?

sábado, agosto 11, 2007

Para ajudar a passar o tempo...

Meus amigos, enquanto tentam descobrir a solução do problema abaixo, oiçam uma GRANDE música!

Bom FDS!

homo sapiens

leu-se e ouviu-se esta semana que a espécie a que o rapaz da foto pertence foi dado como, muito provavelmente, extinto.
o rapaz da foto é (era) o golfinho do rio yangtze (terceiro maior rio do mundo depois do nilo e do amazonas) e foi alvo de uma expedição/busca intitulada Yangtze Freshwater Dolphin Expedition 2006.
o gigante chinês e a sua desenfreada expansão económica, com o importante contributo do homo sapiens (?) fazem mais uma vítima.
até quando estamos dispostos a assistir a esta chacina de braços cruzados?


Porque hoje é sábado de manhã...

Deixo-vos com um "quiz "lógico-racional"!





Na imagem estão 4 pessoas prontas a serem executadas.
Essas 4 pessoas estão a usar um chapéu, que é preto ou é branco.
Existem exactamente 2 chapéus pretos e 2 chapéus brancos.
As pessoas sabem que existem apenas 2 de cada.
De repente, o Mestre que os quer executar diz:
- Quem conseguir adivinhar a cor do seu próprio chapéu, salva todos!
Os bonecos NÃO podem falar entre eles.
Têm as mãos presas atrás das costas. Todos eles só olham para a frente e para baixo. NÃO podem olhar para trás. É impossível olhando para cima, ver a cor do seu chapéu. Aquele pilar preto que existe, é uma parede infinitamente grande.
O boneco que está mais à esquerda, apenas olha para a frente.
O primeiro que está à direita da parede, mais em baixo, também apenas olha para a frente.
O seguinte, olha para a frente e para baixo e consegue ver a cor do chapéu do que está em baixo. O que está mais acima, olha para a frente e para baixo e consegue ver a cor do chapéu dos dois bonecos que estão abaixo dele.
Os que vão ser executados têm 5 minutos para descobrir.
Quem consegue descobrir a cor do seu chapéu? Atenção que não adivinha à sorte.
O boneco que adivinha tem a certeza da cor do seu chapéu.
Bom FDS!

sexta-feira, agosto 10, 2007

agradecimento, jorge amado, miguel torga e mulheres influentes (?)

primo, é uma honra fazer parte deste grupo restrito, aproveitando para agradecer ao Vici o convite que me endereçou para falar de outras temáticas que não o futebol. espero não desapontar nenhum dos fiéis leitores deste blogue e, caso isso aconteça, creio que o Xô Vici terá decerto a decência de me expulsar da mesma forma que me convidou.
prometo, não falar de futebol e, bem assim, estar à altura dos pergaminhos universais deste espaço.
um grande Bem Haja ao Vici, aos leitores do blogue e, bem assim, aos restantes camaradas que contribuem para este espaço!
secondo, comemora-se hoje o nonagésimo quinto aniversário do nascimento de Jorge Amado, um dos grandes vultos da literatura lusa.
publicou o seu primeiro romance em 1931 com um nome bem adequado ao país onde nasceu "O País do Carnaval".
mas, muitos dos da nossa geração (uns mais do que outros) recordam com saudade a adaptação para novela do romance "Gabriela Cravo e Canela", escrito em 1958 ou a "Tieta do agreste" que passou uns anos mais tarde. recorde-se que, nessa altura, não existiam canais privados de televisão, internet (e, consequentemente, blogues)... enfim nada do que hoje nos ocupa grande parte do tempo livre, raro e escasso como todos os recursos naturais.
vencedor do prémio Camões, Jorge Amado é uma figura incontornável da escrita na língua do Padre António Vieira.
faleceu em 2001, mas deixou uma importante obra que nos apraz celebrar.
tercio, comemora-se depois de amanhã o centenário do nascimento de Miguel Torga, médico, escritor, outro dos grandes vultos que se expressava como ninguém na solidão da pena e do papel. merecia o Nobel da Literatura que anos depois seria dado ao saramago. diz-se que a sua passada espaçada, longa e ruidosa se ouvia diariamente na baixa de Coimbra, onde tinha o seu consultório.
last but not the least, publica-se na Visão desta semana um folhetim especial sobre as 25 mulheres mais influentes do nosso país. não tenho nada contra estes trabalhos, mas os critérios usados são de bradar aos céus e de meterem o Grande Cáceres Monteiro (onde quer que esteja, que esteja em Paz) a pensar... desde quando, entre outras, a teresa guilherme, a tal da ana gomes ou a maria de belém (só me dá vontade de rir) podem estar ao lado de outras que são na realidade dignas de destaque?
a todo(a)s um excelente fim-de-semana!

Belenenses e Jorge Jesus.


É politicamente correcto, desde que tenho memória futebolística, dizer bem do Belenenses e da Académica, são os apelidados de “clubes simpáticos”. No entanto, a crónica que se segue nada tem que ver com esses sentimentos que, quer se queira quer não, encerram inclusive alguma arrogância clubística...

De facto, sou um grande adepto do Belenenses. Admiro a sua história e tenho pena que no seu historial apenas conste um primeiro lugar no campeonato nacional.

Pois bem, o ano passado o Belenenses esteve para descer de divisão. Acabou por ganhar nos tribunais aquilo que não conseguiu alcançar dentro do campo e ficou na primeira liga de futebol. E ainda bem! Fez um notável campeonato e alcançou uma classificação que lhe permitiu voltar a pisar os palcos do futebol europeu (e, espero, fá-lo-á com sucesso).

Nos últimos dias, o Belenenses participou no prestigiado troféu “Teresa Herrera” e quedou-se pela terceira posição, tendo perdido por 1-0 com o colossal Real Madrid e vencido os italianos do Atalanta por 2-1. O mínimo que se pode dizer é que teve uma participação extremamente positiva.

Após o jogo com o Real Madrid, impante e insolente, o técnico do Real, Bern Schuster, referiu-se ao Belenenses bebendo do melhor estilo Castelhano: desconhecendo, subestimando e ofendendo! Disse Schuster que o Belenenses só sabe defender e que apenas por isso não perdeu por mais (note-se que o Belenenses quase sempre equilibrou o jogo e que perdeu devido a um "frango" monumental do seu guarda-redes, golo que apenas viria a sofrer nos derradeiros instantes da partida).

Ora, o técnico do "Belém", o incontornável Jorge Jesus, com o seu sotaque alfacinha e estilo muito próprio, respondeu a esse pateta que (enquanto não for de lá corrido!) é o treinador do Real Madrid, nos seguintes termos: "Entendeu (Schuster) que a nossa equipa foi defensiva, mas viu outro jogo! Fomos mais equipa a jogar contra os melhores do mundo. Com os jogadores que o Real Madrid tem, é preciso jogar mais. Se não o faz, o problema é do treinador! Com os jogadores dele, dava-lhe 3-0 a acabar aos cinco!"

É verdade que Jorge Jesus mais faz lembrar um fadista do Bairro Alto do que um treinador de futebol. Julgo, inclusivamente, que a sua imagem (constantemente caricaturada) o tem impedido de ir mais além enquanto treinador da bola. Contudo, em abono da verdade, Jorge Jesus é extremamente competente e as suas equipas jogam um futebol ofensivo e elegante (a imagem do Belenenses actual).

Assim, e independentemente do que se possa dizer do "mister" Jorge Jesus, há que elogiá-lo pela resposta que endereçou a Schuster. Esteve em grande!

Como diria o Lai Jo Fai, só tenho quatro palavras para descrever estas declarações: FAN-TÁS-TI-CO!!! ;)


Força Belenenses! E viva o "mister" Jesus!

quinta-feira, agosto 09, 2007

Ciclismo

O ciclismo é um desporto do Povo, ou melhor, é um desporto de “massas”(para não ferir susceptibilidades).
Basta pensar que o “Tour” (volta a França em Bicicleta), é o terceiro espectáculo desportivo mundial com mais assistentes, só ultrapassado pelos jogos Olímpicos e pelo Campeonato do Mundo de Futebol.
Eu não sou excepção, desde miúdo que sou um grande apreciador de ciclismo. A ponto de a minha primeira bicicleta ter sido de estrada (semelhante às utilizadas pelos ciclistas; possuem o "guiador" curvo e rodas muito finas).
O ciclismo é uma modalidade que para além do espectáculo desportivo com que nos brinda onde lentidão das grandes subidas, contrasta com a velocidade do contra-relógio, é também um excelente meio (ou não) de promoção dos locais por onde passa.
Durante o tempo de estudante, as provas velocipédicas mais conhecidas coincidiam sempre com as épocas de exame (à excepção da época de janeiro). Em Junho/Julho realizava-se o “Tour” eem Setembro a “Vuelta”. Escusado será dizer, que o período do dia a seguir ao almoço, era reservado para se assistir ao final da etapa.
Como em muitos outros desportos, Portugal teve e tem, bons executantes nesta modalidade. O maior de todos foi Joaquim Agostinho. Dizem os que correram com ele, que era um verdadeiro “fenómeno em cima da máquina”.
Joaquim Agostinho tornou-se ciclista aos 25 anos, facto que não o impediu de ter terminado em segundo lugar na “Vuelta” a 11 segundos da Vitória e de ter atingido por duas vezes o pódio no “Tour” onde ganhou a mais famosa etapa de montanha do Mundo “Alpe d’Huez”. Morreu tragicamente numa “Volta ao Algarve” após uma queda e longos dias em coma no Hospital. Para mim é o “Eusébio do ciclismo” e será sempre uma referência como desportista.
Actualmente, o ciclismo atravessa um momento bastante complicado, nomeadamente no que respeita ao prestígio e credibilidade dos seus executantes. Os recentes escândalos de doping que assombraram o último “Tour”, em muito contribuíram para que a modalidade tenha voltado a ser conotada com o uso, recorrente, a substâncias dopantes.
Hoje, em Macau, é tempo de chegar a casa para jantar e uma vez mais ligar a televisão para ver a nossa “Volta”. Desta vez os apoios dirigem-se para Cândido Barbosa, o ciclista de Rebordosa, que para mim, é o melhor corredor Português da Actualidade.
Abraço

Tufão e FCP.


Como sempre, falou-se de um Tufão que não chegou a chegar... Ou melhor, não chegou com a força necessária para atingir o grau 8 e permitir uma folga à malta. Desde que arribei à RAEM, este "diz-que-diz" já se repetiu uma meia-dúzia de vezes.

[Permitam-me uma inflexão, para referir que não é mentira que entretanto houve um tufão de grau 8 o ano passado. Não obstante, não só tive de trabalhar até às 4 da tarde, como a “força devastadora do tufão” deixou muito a desejar... Não que eu pretendesse estragos materiais e/ou humanos, mas, obviamente, sempre pensei que para impedir as pessoas de sair à rua, as razões teriam de ser deveras ponderosas... Enfim, quase um "flop"!]

Seja como for, foi surpreendente ouvir a “voz da experiência” ou até constatar o “saber de experiência feito” que invadiu o ânimo de alguns dos Tugas que andam pela RAEM (futuramente, dedicarei um post a esta temática do “Tuga Sabichão”) e que, nalguns casos, chegou a atingir níveis de excitação inauditos...


Nos entrementes, soubemos da curiosa viagem do FCP na TAP!

Confesso que só há bem pouco tempo me apercebi que é um costume da “Take Another Plane” mudar a sua rota, deixar de aterrar no Porto e viajar directamente para Lisboa. Ou seja, um gajo paga o bilhete para chegar ao Porto, é desviado sem que ninguém nos dê cavaco, espera umas horas valentes e ainda é tratado como um papalvo (ou, se se atrever a reclamar, como um grosseiro provinciano)!

Tudo isto é paradigmático do país que temos, em que existe uma indesmentível, irritante e sobranceira preponderância de alguns sectores da sociedade sobre outros, em suma, e por que não dizê-lo, ainda temos um país com "A Cidade e as Serras"...

Não duvido que o dirigente portistas (o tal que se insurgiu contra o tratamento dispensado pela TAP ao FCP) tenha sido um boçal de primeira, mas que o provocaram, lá isso provocaram! E que hilariante deve ter sido... Até parece que estou a ver o vernáculo do "provinciano", ante a estupefacção da "galdéria" da TAP... ;)

Triste, triste, é que seja necessário ser o FCP a sofrer estas agruras, para se ouvir falar desta inconcebível actuação da TAP, que, pelos vistos, se repete incessantemente, perante o desespero de uns e a indiferença de outros...


Ainda se tivesse sido por causa de um tufão de grau 8...

terça-feira, agosto 07, 2007

BCP e "mister" Jo.


O dia em Macau acordou cinzento e chuvoso! E isso, meus amigos, dá cabo do humor a um gajo! Mal nos falha a serotonina e ficamos intratáveis (341 dias volvidos e, finalmente, consegui arranjar contexto para utilizar a palavra "serotonina" no blogue)...

O que nos vale é que há tipos como o senhor acima, que nos ajudam a esboçar um sorriso logo pela manhã. Não fossem estas luminárias e o que seria do nosso país...

A propósito da "fantochada" que vai pelos lados do BCP, o mister Jo foi peremptório: "Quando chegar a Lisboa, vou ligar ao Jardim e ao Paulo..."


Mai' nada!

Abreijos!

sábado, agosto 04, 2007

Os filmes do antigamente.

Confesso que sou positivamente apaixonado pelas comédias Portuguesas dos anos 30/40! Bem sei que dirão que os filmes dessa época não passavam de mera propaganda ao regime salazarista. Pouco me importa! O que sei é que, após haver assistido inúmeras vezes à maioria das mais emblemáticas películas da altura, ainda hoje rio a "bandeiras despregadas" com cada uma delas...

Nesses filmes, observamos vezes sem conta os mesmos clichés, a mesma piada fácil, os mesmos trocadilhos, mas sempre interpretados com maestria, de forma sincera e dedicada.

António Silva, Vasco Santana, Ribeirinho, Milú, Beatriz Costa, Curado Ribeiro, Hermínia Silva, Maria Matos, entre outros, fizeram e fazem a delícia dos amantes de uma boa comédia à portuguesa. Filmes como o "Leão da Estrela", "O Costa d'África", "O Costa do Castelo" ou o "Pai Tirano", são inesquecíveis!

Aqui em Macau não tenho como adquirir estes filmes que tanto aprecio, mas quem está na tuga devia ir agora mesmo comprar a colecção completa...

Em baixo, uma das mais emblemáticas cenas de uma das mais célebres fitas cinematográficas que Portugal já produziu, "A Canção de Lisboa".

Bom FDS!

sexta-feira, agosto 03, 2007

PARABÉNS!!!


Grande xamuari, o melhor dos aniversários para ti!!!

Estás a ficar velhote, pá! ;)

E esta, hein...

Sempre atento a estas coisas da bola, o Xô Santiago aconselhou-me a seguinte notícia:

"No Brasil o futebol é mesmo isto, uma rivalidade extrema levada sempre com um sorriso nos lábios e muita imaginação. Desta vez o alvo da chacota é o Corinthians. Aquele que é o clube com mais adeptos na grande metrópole de S.Paulo está a passar por um momento difícil e pode mesmo descer de divisão. Ora os rivais não perderam tempo e trataram de saudar o momento como ele merece ser saudado. Vai daí criaram uma iniciativa com direito a morada na Internet e tudo. Chama-se «você já riu de algum corinthiano hoje?», tem piadas aos adeptos doTimão e tem sobretudo uma contagem decrescente dos dias que faltam para o Corinthians descer à segunda divisão brasileira. O que nesta altura é um abuso, porque o clube paulista ainda está um ponto acima da linha de água, mas isso parece interessar pouco perante a perspectiva de queda do gigante onde recentemente estiveram Roger (ex-Benfica), Carlos Alberto (ex-F.C.Porto) e Paulo Almeida (ex-Benfica). Confira aqui a contagem decrescente dos rivais do Corinthians<http://www.corinthiansnasegunda.kit.net/> ."

quarta-feira, agosto 01, 2007

Festival do Sudoeste.

Hoje lembrei-me disto e passo a partilhá-lo convosco…

O festival de verão da Zambujeira do Mar começa amanhã. É o décimo aniversário deste festival! Isto transpôs-me para há 10 anos atrás, quando estive presente no primeiro, em 1997... Estive eu, acompanhado por mais 3 gandulos (curiosamente, um deles também está agora por Macau)! Ao tempo, era este vosso amigo um alegre estudante universitário. Bons tempos e rica vida!

Lá chegados (à Zambujeira, bem entendido), lembro-me perfeitamente que nada nem ninguém se havia preparado para a enchente que se veio a constatar. Não havia chuveiros nem casas-de-banho. Tomávamos banho na praia e, depois, banhávamo-nos num curso de água que por lá havia.

A vila, pacata e acanhada, não tinha mãos a medir para acorrer aos pedidos de todos os festivaleiros que lá assomavam. Os poucos restaurantes e bares estavam à pinha. Ao segundo dia, acabaram a cerveja e os cigarros (convenhamos, espécies muito procuradas nestas alturas). Recordo que a única coisa que sobrava nas prateleiras das mercearias eram os vetustos maços de Kentuckys de 10 cigarros (penso que já na altura deviam transgredir todo o que eram as mais básicas regras sanitárias).

Dos grupos que estiveram presentes, pouco ou nada me lembro. Aliás, recordo-me mais do grupo que não vi: os Marilyn Manson...

De facto, na noite em que este grupo era a figura de cartaz, preferi arrancar até Portalegre, onde pernoitei. Chegar a Portalegre foi fácil, o difícil foi voltar para o festival. Perdi-me em Beja e recordo afastar-me do carro para perguntar a um compadre como sair da cidade. Mesmo ante a minha insistência, o tipo nada disse durante largos minutos (como bom alentejano que era), porém, quando eu estava prestes a desistir, levantou-se placidamente e fez-me sinal para o acompanhar. Entrou numa Renault 4L e guiou-me até à saída de Beja. Boa gente!

Nessa noite, ainda fui a tempo de assistir a um belíssimo concerto dos Suede (grupo que praticamente desconhecia na altura...bom, hoje ainda não conheço grande coisa).

Volvida uma década, o festival continua a receber inúmeros visitantes. Faço votos que o convívio se mantenha tão salutar e alegre como há 10 anos atrás. Mas também espero que não se repitam mais mortes como a que ocorreu no ano passado... Ide, ide, mas com cuidadinho! ;)

Aqui fica...