quarta-feira, fevereiro 29, 2012

Manias.

Há muito, muito tempo, numa terra longínqua, havia uma passadeira para peões ali entre a Rua Infante D. Henrique e a Rua Dr. Pedro José Lobo. Ora, esta desavergonhada passadeira era um estorvo e um pesadelo para os apressados e pouco urbanos condutores da urbe. A oligarquia da terreola, sensível aos irrebatíveis argumentos dos “Sennas” e “Prosts” da povoação, fez o que dela se esperava: acabou com a passadeira (que substituíu por uma barreira de cimento). A lógica: muitos peões atropelados na passadeira, acaba-se com a passadeira! Enfim, até aqui, infelizmente, nada que surpreenda. Acontece que me lixam o lanche, pois agora tenho de andar mais dois quarteirões para ir sorver um sumito e tragar uma sandocha. Claro que podia marimbar-me para a inexistência da passadeira e atravessar a estrada em qualquer lado - como fazem os continentais que por aí pululam aos milhares. Mas, enfim, tenho a incompreensível mania de fazer uso daquelas estranhas listas brancas, o que é que se há-de fazer...

terça-feira, fevereiro 28, 2012

Agradável surpresa.



Como benfiquista, escusado será dizer que as últimas semanas não têm sido particularmente agradáveis. Espero, contudo, que uma vitória na Sexta-feira, sobre o porto, possa devolver segurança e estabilidade à equipa do SLB, e que esta mantenha o primeiro posto até final.

Não obstante, também tenho do futebol uma visão um tanto ou quanto romanesca, pelo que é impossível não ficar agradado com o trajecto da equipa do Braga: pela competência da direcção, do treinador (foi para mim uma agradável surpresa) e dos jogadores. Ademais, conta nas suas fileiras com um considerável número de jogadores portugueses - Quim, Custódio, H. Viana, H. Barbosa, Ukra, R. Amorim, N. Gomes -, cujo indesmentível talento nunca foi devidamente reconhecido pelos chamados grandes (aparentemente preferem continuar envolvidos em espúrias negociatas sul-americanas), nem sequer pelos seleccionadores nacionais (não compreendo como é que, quando menos, Quim, Custódio, H. Viana e H. Barbosa não foram incluídos na mais recente convocatória). A esta lista junta-se uma série de jogadores brasileiros experientes e de grande valor (como Salino, Mossoró, Alain e Lima). É caso para dizer que, se fosse nos Estados Unidos, esta bela história de competência e arrojo daria um filme (veja-se o caso do "Moneyball"), com Brad Pitt a fazer de N. Gomes e Mark Wahlberg no papel de H. Barbosa.

Ou seja, com pezinhos de lã, uma grande equipa de futebol nasceu no Minho.

segunda-feira, fevereiro 27, 2012

Ashes to ashes dust to Sacha Baron Cohen

domingo, fevereiro 26, 2012

Academy awards.

Hoje é noite de Oscars.

A minha previsão relativamente aos prémios mais sonantes (pelo que li por aí, uma vez que só vi 2 ou 3 dos principais filmes):

Melhor filme - The Artist
Melhor actor - Jean Dujardin
Melhor actriz - Meryl Streep
Melhor realizador - Hazanavicius
Melhor actor secundário - Christopher Plummer
Melhor actriz secundária - Octavia Spencer

sexta-feira, fevereiro 24, 2012

Recordar o Zeca.

Aqui.

quinta-feira, fevereiro 23, 2012

Supermodels without photoshop.



Serão mesmo Alessandra Ambrosio, Crystal Renn e Brooklyn Decker?...

quarta-feira, fevereiro 22, 2012

Eu, infractor, me confesso

Hola!
Sou infractor.
Tenho várias multas de estacionamento, cuja gestão é feita trimestralmente para que não ultrapassem o valor de um lugar de parque de estacionamento.
Mas infrinjo convictamente porque não há lugares suficientes para estacionar o veículo na zona onde vivo. Nem sequer a pagantes.
Só há uma situação que me desagrada: é quando o Senhor Agente se lembra de me multar às 2 da manhã quando não estou a impedir o trânsito a ninguém sem ser a ele próprio que circula numa rua sem passeio.
Por outro lado, as cabeças pensantes desta terra, consideram que o direito dos paizinhos pararem os seus veículos à hora de entrada ou de saída dos cachopos da escola é mais importante do que o direito dos residentes estacionarem o veículo antes de irem contribuir para o crescimento do PIB de Macau. Vai daí, toca de cortar lugares e de proibir o estacionamento. Espero que seja só no ano lectivo que aqui é o ano todo.
Podiam pensar - essa coisa difícil e que não está ao alcance de todos - e não permitir o estacionamento apenas nas horas em que a gaiatada tem de entrar naquela escola que fica paredes ou muros meios com um bocado de pedra que era património histórico, mas que as freiras decidiram partir ao meio e deixar o musgo à vista. Nem pensar! Quanto mais cortam e mais multas passam, melhor fica o erário público.
Ora, perante isto, estou com medo. É que, como acontecia há uns anos atrás, e apesar de ser um pagador compulsivo e pontual de multas, ainda me proíbem de sair de Macau. Não é que eu, que até gosto muito desta terra, me importe. Mas imaginem que isso acontece num dia em que tenho de ir a Hong Kong tratar da saúde por causa dos cigarros que fumo?
Pois, pode ser que os Serviços de Saúde compreendam essa situação e abram um regime de excepção.
Que te vaya bien!

terça-feira, fevereiro 21, 2012

Jean-Marie Loret.

Seria Hitler o seu pai?

segunda-feira, fevereiro 20, 2012

Federer.

Federer é o melhor. Porque é o que tem mais títulos, porque é simpático, porque é um virtuoso. Mas também por isto que aqui coloco hoje. Deve ser o único jogador no circuito que sempre que o ponto acaba, imediatamente coloca a bola junto dos miúdos das bolas (tendo sido um deles quando jovem, faz questão de lhes facilitar a vida).


sexta-feira, fevereiro 17, 2012

Espanhóis...

video

O Roque e a amiga.

Balotelli, personagem que por si só dispensa quaisquer comentários, diz que foi vítima de insultos racistas ontem no Dragão. Vai-se a ver e chamaram-no “preto” – que, como diria o Eusébio, não é mentira nenhuma. Ora, acontece que, em declarações à Sky Sports, Yaya Touré disse: "É por isso que gostamos da Premier League, porque isto nunca acontece. Futebol é futebol e os adeptos vêm para desfrutar do jogo. Não queremos que coisas destas aconteçam. Mário [Balotelli] já é capaz de controlar este tipo de coisas." Sobre a côr de Touré não teço comentários; contudo, vejo-me obrigado a chamá-lo mentiroso e inculto! Mentiroso, porque todos sabemos o que se passa na Premier League (não sei se ele já terá ouvido falar da massificação dos meios de comunicação); inculto, porque se há coisa que Portugal não é é um país racista - a nossa história prova-o! Enfim, não sei se será branca se negra, mas Touré é uma verdadeira besta!

quinta-feira, fevereiro 16, 2012

Virar a página


Brutal!

quarta-feira, fevereiro 15, 2012

Equipamentos SCB!




[Vermelha e azul são as cores dos guarda-redes; preta a camisola principal e branca a alternativa. Atente-se no pormenor do emblema... ;)]

Sport Comércio e Bigode



Hoje, 9:30 p.m., Colégio Dom Bosco, joga o Sport Comércio e Bigode. Objectivo já assumido pela Direcção: a manutenção na 4. divisão.

Notável.

[Tem piada para quem percebe algumas das palavras; quem não o percebe que dê uma vista de olhos pela internet]

"ACORDO ORTOGRÁFICO VISTO POR UM MOÇAMBICANO

«Eh Oena, Lhe Can, ...
Nós aqui em Moçambique sabemos que os mulungos de Lisboa fizeram um acordo ortográfico com aquele tocolocma do Brasil que tem nome de peixe. A minha resposta é: naila. Os mulungos não pensem que chegam aqui e buissa saguate sem milando, porque pensam que o moçambicano é bongolo. O moçambicano não é bongolo não; o moçambicano estiva xilande. Essa bula bula de acordo ortográfico é como babalaza de chope: quando a gente acorda manguana, se vai ticumzar a mamana já não tem estaleca e nem sequer sabe onde é o xitombo, e a gente arranja timaca com a nossa família.

E como pode o mufana moçambicano falar com um madala? Em português, naturalmente. A língua portuguesa é de todos, incluindo o mulato, o balabasso e os baneanes. Por exemplo: em Portugal dizem "autocarro" e está no dicionário; no Brasil falam "bus" e está no dicionário; aqui em Moçambique falamos "machimbombo" e não está no dicionário. Porquê? O moçambicano é machimba? Machimba é aquele congoaca do Sócrates que pensa que é chibante e que fuma nos tape, junto com o chiconhoca ministro da economia de Lisboa. O Sócrates não pensa, só faz tchócótchá com o th'xouco dele e aquilo que sai é só matope.

Este acordo ortográfico é canganhiça, chicuembo chanhaca! Aqui na minha terra a gente fez uma banja e decidiu que não podemos aceitar.

Bayete Moçambique!
Hambanine.»
Assina: Manuel Muanamucane

Com cordiais saudações.
Por opção do seu autor, este texto não foi escrito segundo as regras do novo Acordo Ortográfico
."

terça-feira, fevereiro 14, 2012

scp.

sexta-feira, fevereiro 10, 2012

Brilhante!

Oligofrenia

Hola!
Se, um dia, sentado numa daquelas mesas do Caravela, onde devo ter estado tantas vezes quantos os dedos da mão esquerda, se apoderasse de mim, num ápice e sem aviso prévio, uma aptidão sobrenatural para escrever um livro, baptizá-lo-ia de “Oligofrenia”. Soaria melhor do que atraso mental e ajudar-me-ia a vender uns quinze exemplares.
Por outro lado, estou convicto de que esse título define bem a situação actual dos governantes da decadente Europa, sobretudo, mas que, qual efeito de fruta podre, já influenciou todo o planeta.
E se, com a mesma presteza com que essa inspiração apareceu, se despedisse, e, com isso, só conseguisse pôr no papel uma frase, impingiria mais uns quantos exemplares dizendo, simplesmente, “Políticos de todo o Mundo: os senhores são uma grande cambada de atrasados mentais.”
Que te vaya bien!

De Angola vem o exemplo.

Leitura obrigatória.

quarta-feira, fevereiro 08, 2012

Agora é ganhar!

quinta-feira, fevereiro 02, 2012

E é isto.



Não sei o que será mais hilariante, se as tiradas do rapazola, se o "hádes" da repórter...

Importante.



quarta-feira, fevereiro 01, 2012

Para recordar (obrigado TP).