sexta-feira, outubro 29, 2010

Illena Tacconeli.

Isto só visto! Já uma gaja não pode ser gira. No meu tempo serviria de estímulo, nunca de problema. Se calhar preferiam um larilas como professor... "Tá bonito, 'tá. Até em Itália já acontece disto.

MST, no Expresso.

1 Sejam bem-vindos ao Alandroal. Um concelho alentejano lindíssimo e de que recomendo a vila de Terena e uma visita ao seu castelo. Agora, alguns dados sobre o Alandroal: o concelho tinha, no censo de 2006, exactamente 6187 almas (infelizmente, é provável que o número tenha diminuído e não aumentado). Para assistir devidamente os seus 6187 habitantes, o concelho tem nada menos do que dezasseis freguesias e a Câmara Municipal emprega 220 funcionários, mais a vereação - ou seja, um funcionário camarário para cada 28 habitantes. Para poder alimentar este exército camarário seria de supor que a Câmara gozasse de uma privilegiada situação a nível de receitas. Não, infelizmente: segundo nos informa o "Diário de Notícias", o município sobrevive "praticamente sem receitas próprias", que não as que recebe das transferências do Orçamento do Estado. Uma visita à terra mostra-nos porquê e explica-nos que há bens que vêm por mal: lá isolado, em plena planície, longe da costa e de Alquevas, o município não pode acrescentar às verbas do OE as que resultariam do imposto municipal sobre imóveis referente a urbanizações e aldeamentos turísticos, marinas e campos de golfe que não tem. O Alandroal está assim preservado dos PIN e do desvario urbanístico e paga por isso um preço, pois que a lógica do ordenamento do território em vigor estabelece que quem mais constrói, quem mais construção autoriza, mais dinheiro tem.

O Alandroal vive, pois, exclusivamente à custa dos contribuintes. Note-se: não são os habitantes (que, esses gozam de outros apoios sociais): é o próprio concelho. Ora, isto é meio caminho andado para a desgraça e para a irresponsabilidade: é sabido que quem vive de gastar o que não tem, não lhe dá o devido valor. Não admira, pois, que, entre 2001 e 2009 e ao ritmo de três milhões por ano, o concelho tenha acumulado uma dívida de 28 milhões de euros (4525 por habitante, a acrescer aos cerca de 13.000 que cada português deve em nome da República). Em 2008, o município, liderado por um socialista, excedeu em dois milhões os limites de endividamento fixados na lei, e, em 2009, ano de eleições autárquicas, triplicou a derrapagem, ultrapassando em mais seis milhões os limites legais de endividamento. Chegou agora a factura: conforme estabelecido, a lei penaliza o seu endividamento além dos limites, cortando-lhe 10% nas transferências do OE. O novo presidente da Câmara queixa-se, e com razão, de "estarem a ser penalizados por decisões tomadas no passado". E queixa-se, sem razão, de que, se o Governo aplicar a lei, não terá dinheiro para pagar os subsídios de Natal à sua legião de funcionários. E não vê outra solução que não a de cortar no "que não é fundamental: iluminações de Natal, festas, horas extraordinárias e ajudas de custo". Realmente, pensando que temos mais de 300 municípios e alguns deles na mesma situação do Alandroal, também não vejo outra solução... Só não percebo é por que razão foi preciso esperar até quase ao final do ano para se darem conta... das contas. E, francamente, custa-me a entender como é que, com um funcionário por cada 28 habitantes, ainda é necessário pagar horas extraordinárias, e como é que, com 4525 euros de dívida pesando nas costas de cada munícipe, ainda sobra dinheiro para festas.

Se quer saber como é que chegámos onde chegámos, à iminência da bancarrota, é fácil: o Alandroal é Portugal.

2 Revolta nos magistrados: o OE vai-lhes reduzir em 20% o extraordinário subsídio de renda de casa - e isto depois de uma ameaça, não concretizada e que lhes seria bem mais onerosa, de passar a taxar o dito subsídio no IRS, à semelhança do que sucede com todas as remunerações complementares de todos os outros trabalhadores do país.

Apreensão nas forças de segurança (PSP e GNR): será que vão perder coisas como o subsídio de esquadra e o de patrulha, o de turno e o do chefia, pagos mesmo quando estão de baixa?

Pânico entre os atletas de alta competição: os prémios recebidos do Estado por medalhas internacionais podem também vir a pagar IRS.

Desaforo entre os escritores e demais artistas: IRS também para os prémios literários - o que, segundo o presidente da SPA, José Jorge Letria, pode "desincentivar a criação literária" (o Tolstoi nunca teria escrito "Guerra e Paz" se soubesse que teria de pagar imposto sobre os prémios que nunca recebeu...).

Alívio entre os artistas bolseiros da Gulbenkian: a extinção do Serviço de Belas-Artes lançou o terror entre os artistas, até a Gulbenkian esclarecer que extinguia o serviço, mas mantinha os apoios. Comentário de um artista, aliviado: "a extinção dos custos com o pessoal dos serviços é uma boa medida". (Felizmente, quem se lixa são os outros...).

Lamento do sector cultural do "Público": a "música popular" não goza dos apoios do Estado para se internacionalizar (três páginas de choradinho, vários artistas populares ouvidos, mas não alguns como a Mariza ou a Ana Moura, que não precisaram de dinheiros públicos para se internacionalizar).

3 Gaba-se o governador civil de Viana do Castelo de ter desconvencido o então primeiro-ministro Durão Barroso a taxar a A-23, levando-o a viajar pela estrada nacional alternativa: "Levámos 40 minutos a mais!". Talvez haja bons argumentos para as SCUT, que eu não alcanço, mas este não é certamente. Claro que se demora menos tempo pela auto-estrada e é para isso que elas são feitas. Mas, se isso é argumento para serem grátis, porque não é grátis também uma consulta médica no privado, sabendo-se que no público se espera muito mais tempo?

4 O comboio na Ponte 25 de Abril é uma ruína económica (agravada pelo contrato da respectiva PPP, como sempre). O metro do sul do Tejo é outra ruína. Aparentemente, ambos foram feitos para clientes que não existem - o destino reservado ao TGV para Madrid. Os clientes, que são e querem continuar a ser automobilistas, reunidos numa 'Comissão de Utentes da Ponte 25 de Abril', reclamam agora portagens grátis, com o argumento de que "a ponte já está paga". E o Museu do Vaticano, não está? E a Torre Eiffel?

5 A EasyJet vai instalar uma base operacional para toda a Europa no aeroporto da Portela - sim, esse mesmo, o que já está saturado. O Governo rejubilou por a defunta Portela ter sido escolhida entre 57 alternativas estudadas, os contribuintes vão apoiar a operação financeiramente, a ANA vai fazer preços especiais à EasyJet e entregar-lhe o Terminal-2. Depois, se a loucura de Alcochete for avante, a TAP vai ser obrigada a deslocar-se para lá e dali concorrer com a EasyJet e outras low cost instaladas na Portela e que recusarão mudar-se para Alcochete e pagar taxas mais altas para ficar mais longe da cidade. Anotem a minha previsão: a TAP irá à falência, o novo aeroporto não será rentável, o custo da PPP para o tal "aeroporto sem custos" será incomportável para o Estado e as low cost ficarão sozinhas a gozar a Portela à vontade. A ver vamos.

6 O Estado espera vender o BPN a algum distraído por 200 milhões. E, para o conseguir, vai lá despejar mais 400 milhões, a juntar aos 4000 milhões que aquele negócio de bandidos já nos custou. Esta absurda e continuada teimosia, se tem sido evitada desde o início, ter-nos ia poupado muitos impostos e muitos sacrifícios. Raramente uma decisão de política económica se revelou tão precipitada, tão errada e tão ruinosa para o país. Que mais, quantos mais milhões ainda, serão necessários para pôr fim ao que apenas parece ser agora a vaidade que impede de reconhecer o erro e estancar de vez a hemorragia.

quinta-feira, outubro 28, 2010

Há que fazer cumprir o código...

Revistas masculinas.

Na Tuga, fechou a FHM e a Playboy, mas já aí está a Penthouse. O responsável pela publicação diz que foi “com muita tristeza” que recebeu a notícia do encerramento da concorrência (risos). E vai mais longe, afirmando que espera “ocupar o lugar das pessoas que gostarem de ler uma revista bem feita, bem escrita, com bons artigos, sessões sensuais”. Bom, está visto que está na moda intelectualizar - cum grano salis - os discursos . Ora, trata-se apenas e tão-só de uma revista de gajas com as mamas de fora. Muito poucos lerão os seus artigos e, com um enorme grau de certeza, julgo que não haverá uma preocupação especial com a qualidade da escrita. Mais: ninguém vai levar a mal o director da revista por ser um pateta frívolo - desde que ele tenha olho para as gajas que mete na capa. Por isso, avançem com revistas de gajas nuas em força. Mas, sobretudo, não queiram fazer das revistas aquilo que elas não devem ser. É redutor. Para elas - as revistas - e para o público consumidor (público esse que saberá ser mais assisado, em querendo artigos sobre economia, comprar o Financial Times).

É correr com eles à paulada!


A direcção do PCP anda enfurecida com aquilo que diz ser uma perseguição à canalhada da JCP que pinta murais políticos (sim, aqueles gajos e gajas que não tomam banho e pintam palavras de ordem como “a luta continua” nos muros da cidade, em tons garridos e com meio século de atraso). E, por esta vez, até concordo com a direcção dos comunas: é deixar os putos em paz. Ao invés, o que a PSP devia fazer era uma rusga às instalações do PCP! E uma coisa feita como deve ser; uma coisa à antiga, com tiros e chapada em barda.

terça-feira, outubro 26, 2010

O que vale é que eles merecem...

"Algumas rubricas do orçamento da Assembleia da Republica:
1 - Vencimento de Deputados - 12 milhões 349 mil Euros
2 - Ajudas de Custo de Deputados - 2 milhões 724 mil Euros
3 - Transportes de Deputados - 3 milhões 869 mil Euros
4 - Deslocações e Estadas - 2 milhões 363 mil Euros
5 - Assistência Técnica (??) - 2 milhões 948 mil Euros
6 - Outros Trabalhos Especializados (??) - 3 milhões 593 mil Euros
7 - RESTAURANTE,REFEITÓRIO,CAFETARIA - 961 mil Euros
8 - Subvenções aos Grupos Parlamentares - 970 mil Euros
9 - Equipamento de Informática - 2 milhões 110 mil Euros
10- Outros Investimentos (??) - 2 milhões 420 mil Euros
11- Edificios - 2 milhões 686 mil Euros
12- Transfer's (??) Diversos (??) - 13 milhões 506 mil Euros
13- SUBVENÇÃO aos PARTIDOS na A. R. - 16 milhões 977 mil Euros
14- SUBVENÇÕES CAMPANHAS ELEITORAIS - 73 milhões 798 mil Euros
NO TOTAL a DESPESA ORÇAMENTADA para o ANO de 2010, é :¤ 191 405 356,61 (191 Milhões 405 mil 356 Euros e 61 cêntimos) - Ver Folha 372 do Diário da República nº 28 - 1ª Série -, de 10 de Fevereiro de 2010."

Solidariedade.

Se o campeonato da bola continuar assim (e bastarão as próximas duas jornadas para o perceber), sou da opinão que é da mais elementar justiça que o fcp partilhe o título com o cabeça de cotonete. E de certeza que o Moutinho está comigo nisto.

segunda-feira, outubro 25, 2010

Californication.


Tenho para mim – o que já nem é de agora - que quando pretendemos convencer alguém da qualidade e importância de algo de que gostamos especialmente (um filme ou um livro, por exemplo), devemos fazê-lo apelando às qualidades intrínsecas daquilo que é o nosso objecto de apreço, e tentando convencer os destinatários do nosso discurso pela positiva, pela força dos argumentos e sendo loquazes. Por outra banda, há quem o tente fazer minimizando os gostos alheios, emprestando a um já pobre discurso uma tonalidade negativa. Comparar de forma achincalhante apenas ofende os gostos dos outros levianamente e não atribui qualquer aparência de verdade a um discurso. Tão-só remete para o campo da pobreza moral e intelectual aquele que o faz. Por isso, trago-vos uma proposta sem a comparar com as alternativas: vejam a série Californication. É provocante e desbragada, por vezes, mas também sabe ser profunda e enleante. Tem algo de niilista, mas arranca enormes gargalhadas. Tenho-me rido p’ra catano. Recomendo. Ah, e também tem umas gajas giras.

Zen-Ruffinen.

Corrupção na FIFA.

domingo, outubro 24, 2010

L'appuntamento - para ti, mano; que bom ter 30...

O Erasmo escreveu-a; o Roberto fez a música; os Italianos adaptaram-na. E esta menina (hoje com 76 anos) cantava-a assim nos idos anos 70...

Se há coisas que valem a pena neste blogue de 4 anos são estas (passe a petulância, que não a é nem a quer ser). Meus amigos, Ornalla Vanoni. Paixão e classe. Da cabeça aos pés. Como já não se faz.

sábado, outubro 23, 2010

Kindle.


Desvantagens: complicado conseguir livros em português na biblioteca da amazon (embora se possam fazer uploads de PFD’s).

Vantagens: barato (cada livro custa, em média, menos de 500 paus), prático, de simples utilização e ideal para quem gosta de ler livros e jornais (para além de que podem literalmente passear com uma biblioteca ambulante). 


O modelo mais barato custa cerca de 100 euros. Já o comprei e recomendo.


P.S.: É apenas um e-reader, não queiram fazer dele um computador.

Cá para mim foi o médico...


Bom FDS!

quinta-feira, outubro 21, 2010

Necrologia


Bob Guccione, fundador da Penthouse, faleceu.
A Penthouse, num registo diferente da Gina, claro está, era uma instituição da juventude dos anos 80.
A revista que fundou associava uma certa cultura urbana nas páginas centrais, que eram, aliás, a verdadeira razão de existir e de sobreviver, a artigos não menos interessantes sobre fotografia, jornalismo de investigação, ficção científica, arquitectura e arte moderna. Curiosamente, destes últimos ninguém se lembra.

quarta-feira, outubro 20, 2010

Festival da Lusofonia e Semana Cultural da China e dos Países de Língua Portuguesa.


O Festival da Lusofonia foi adiado por causa do tufão Megi.

terça-feira, outubro 19, 2010

Franck Muller.

Diz que o Megi vem aí.


Só espero que não seja no Sábado...

A Palhaçada

Hola!
Tenho muito respeito pela profissão de palhaço. Não sei se por ter ido ao Circo Chen e ao Circo Soledad Cardinal quando era novo e me recordar que aquilo era um dos acontecimentos do ano. O que sei é que respeito quem faz rir os outros. Tudo visto e ponderado, agora que há como deputado federal do Brasil um Palhaço, o Palh.º Tiririca, estou convicto que Portugal devia seguir o mesmo caminho: eleger verdadeiros palhaços para a política. É que os que por lá andam são cópias rascas e, ao invés dos originais, andam a pôr muita gente a chorar. Palhaçada por palhaçada, ponham a verdadeira nata, os predestinados e varram os charlatões ou charlatães para fora daquilo.
Se isso acontecesse até podia ajudar na formação do Governo do seguinte modo:
Palh.º (abreviatura do que passariam a ser os Doutores e Engenheiros) Batatinha a Primeiro Ministro.
Palh.º Croquete a Ministro da Defesa e do Estado.
Palh.º Sócrates a Secretário de Palhaço.
Palh.º Teixeira dos Santos a areador de narizes dourados de Palhaço, com orçamento suplementar para o Duraglit.
Claro que com um governo palhaçal verdadeiro, genuíno, não sei se não seria obrigado a pedir em troca da ajuda na sua formação um lugar de Conselheiro de Estado.
Que te vaya bien!

segunda-feira, outubro 18, 2010

Vulgaridade.

Depois de um FDS muito preenchido em que só um enorme espírito de missão permitiu fazer o pleno de presenças nas festas abaixo mencionadas, nada melhor que entrar a semana com um vídeo cheio de momentos únicos. Dentre muitos, destaco dois: o minuto 1.23 até ao 1.59, e do 3.28 até ao 4.04. Não sei se ria se chore...

sexta-feira, outubro 15, 2010

Informações úteis.

Sempre na vanguarda da informação de relevo, aqui se faz saber que este FDS há, pelo menos, três festas à antiga.

Sexta-Feira

Playboy Bunny Hunt Pool Party, no Sands, a partir das 21.00 (se se despacharem ainda conseguem bilhetes)


Back in Black Party, Russian Bar, Greek Mythology Casino, a partir das 23.30 (nem sequer precisam de bilhetes)


Sábado

Hed Kandi, no Venetian, a partir das 16.00 (se ainda não têm bilhetes, então não se preocupem que também já não os conseguem).


Com ou sem festarola, bom FDS!

quinta-feira, outubro 14, 2010

Palavra de Frei

Os Tigres.

Anteontem, um grupo de encapuzados lançou o pânico em Itália. Tentando atingir a selecção de futebol do seu próprio país, a facção mais radical da claque do Estrela Vermelha (conhecida pelos “Tigres”, uma claque nacionalista de carácter paramilitar) ateou fogo à entrada de um hotel, apedrejou e tentou invadir o autocarro da equipa e agrediu e ameaçou Stoijkovic de morte (por força da sua transferência para o Partizan, o que é considerado uma traição de lesa-pátria). Foram ainda mais longe e conseguiram impedir que o jogo entre a Itália e a Sérvia se realizasse, e aproveitaram o ensejo para protestar contra o reconhecimento internacional do Kosovo como nação independente, empunhando faixas onde se podia ler "vamos matar todos os kosovares". Tudo isto enquanto queimavam bandeiras albanesas. Para não ser maçudo, começo do século passado em diante. Assim, aqui vai: tiveram duas guerras (conhecidas por “Guerras dos Balcãs”) e, durante a segunda, ficaram sem a Trácia; mataram o Francisco Fernando e puseram o mundo todo à estalada; e, não contentes, decidiram iniciar uma guerra fratricida que teve tanto de aviltante como de imbecil. Passe a generalização - coisa amiudadas vezes dada a injustiças -, como diria um conhecido comediante da praça, “aquilo é povo que só está bem àrrebentar”.

Copiapó

Hola!
A Operacion San José que terminou há poucos minutos, e que segui antentamente desde que começou, permitiu concluir várias coisas, para além do óbvio que foi o ter salvado a vida a 33 pessoas que ganhavam a vida a alguns metros de profundidade.
Entre elas, a exposição mediática de um País em vias de desenvolvimento que começa a aparecer na cena internacional, não só por causa dos vinhos, mas também porque parece estar a entrar nos eixos na era pós Pinochet.
Outra, Sebastián Piñera emerge como um grande líder da América Latina. Multimilionário, promete agora mundos e fundos na implementação de medidas de segurança nas minas e em outras actividades. Sebastian, apesar de toda a exposição mediática, teve momentos em que pareceu genuíno, o que merece destaque num político nos dias que correm.
Mas, o que mais me chamou à atenção, talvez tenha sido a capacidade do ser humano para se adaptar ao meio ambiente que tanto agride e a de sofrimento que 33 mineiros tiveram nos 69 dias que estiveram a 700 metros de profundidade.
Acabou em bem, como nos filmes, até para um tal de Yonni Barrios, que tinha à sua espera a mulher legítima e a amante que se revelou enquanto o Yonni lutava por sobreviver. Diz que as ama de igual forma e quer que sejam amigas. Estou contigo, Yonni!
Como outros, e sem lamechices, são estas conquistas humanas que dão sentido a estar vivo, ainda que por poucos anos.
Gracias, Chile!

Que te vaya bien!

quarta-feira, outubro 13, 2010

«É pior falar mau português do que falar mal em bom português»

O

Adaptação de um texto de Miguel Esteves Cardoso, superiormente lido - e interpretado - por Miguel Guilherme. Fantástico (mas com bolinha no canto superior do écran).

terça-feira, outubro 12, 2010

Tentem fazer o mesmo que ela...

video

Concordância...

Ontem ouvi o bochechas dizer que não é a sociedade civil que vem em auxílio dos portugueses em época de crise, mas sim o Estado. Fiquei confuso com o uso da abstracção Estado. Humm, será que o que o sujeito quis dizer foi que somos nós que nos vimos salvar em épocas de crise provocadas por incompetentes como ele? Se foi isso, devo assumir que finalmente estamos de acordo nalguma coisa. Havia de chegar o dia, pois então.

sexta-feira, outubro 08, 2010

Karen Owen - Sex Thesis.

Karen Owen formou-se na Universidade de Duke, nos Estados Unidos. Até aqui tudo normal. Acontece que, concomitantemente com a sua tese final de graduação, a senhora decidiu preparar uma "unofficial senior thesis". Nesta, Karen decidiu debruçar-se (passe a expressão) sobre a performance de 13 dos seus parceiros sexuais. Vai daí, coligiu informação completa sobre os sujeitos (maioritariamente atletas universitários) com quem manteve relações sexuais – o acervo inclui fotografias e nomes - e preparou a dita tese, com o sugestivo título "An education beyond the classroom: excelling in the realm of horizontal academics". Enviou o documento para três pessoas e o resto já se sabe: a tese foi sendo partilhada e invadiu a internet. Há quem entenda que Karen - e a tipa que colocou o documento online - é uma visionária e uma brincalhona. Evidentemente, também há quem lhe possa chamar outras coisas, nomeadamente usando expressões compostas cuja primeira palavra rime com cicuta e a segunda com reviralho (separadas pela contração da preposição de com o artigo definido o).

P.S.: Obrigado xô AA pela informação.

quinta-feira, outubro 07, 2010

Prémio Nobel da Literatura.


Mario Vargas Llosa venceu o prémio Nobel da literatura.

Real ou paródia?

Sobre o Prémio Nobel da Paz.

A ler aqui.

Sporting Clube de Portugal

Em 4 palavras: im-pres-sio-nante!

quarta-feira, outubro 06, 2010

Futemamária

Hola!
Tivesse a podridão do desporto dito rei da República Portuguesa, arbitragens tão apetitosas como a do vídeo infra e o Rui Moreira não abandonaria o estúdio de um programa de televisão a meio, o charila do Villas não chamaria nomes ao Xistra, o Olegário não seria parvo, o Vítor Pereira seria substituído pela Fátima Lopes ou a Maria Gambina, o Manuel Luís Goucha seria Presidente do Conselho de Disciplina, a Manuela Moura Guedes seria a Manuela Moura Guedes e o Jorge Nuno Pinto da Costa, acaso não estivesse ocupado ou com o Sono, teria de passar a pagar favores a Juízes Conselheiros com bilhetes para a Moda Lisboa. Estou até convencido que Portugal ganharia o Euro 2012, desde que o Bruno Alves não jogasse.
Viva a arbitragem feminina!
Que te vaya bien!

How Not to Fight Colds.

Ora aqui está algo de muito interessante. Em especial tendo em conta a época invernosa que se avizinha.

Viva a República!

Tinha uma princesa e engravidou-a 9 vezes consecutivas matando-a – morte a que também não foi alheio o facto de lhe haver ofertado um sem número de doenças venéreas, pois que era um conhecido valdevinos da praça. Entretanto chateou-se com a família e fez birra. As consequências de tal birra já todos as conhecemos. Teve caganeira. E teve-a junto do Ipiranga. Reporto-me ao tempo em que Portugal era legalmente propriedade privada de uma família e o povo mero servo. Deve ser disto que os monárquicos têm saudades: dos benefícios hereditários e injustos e do poder despótico. Ora, se fizerem de mim proprietário sou o primeiro a apoiar a causa e também me passo a cagar para o resto da população. Enquanto isso não acontece, viva a República - que tão mal representada anda, mas isso não é culpa da desafortunada senhora.

terça-feira, outubro 05, 2010

Sexo ocasional em Angola.

video

fcp e as notícias.

Ora, enquanto benfiquista, espero que o fcp perca muitos jogos, por forma a que o meu clube ainda possa vir a comemorar o bi-campeonato. Ademais, confesso que me irrita qualquer coisa ter de ouvir (e ver) o puto Villas a armar-se ao pingarelho, pelo que o resultado de ontem do porto foi particularmente saboroso para mim. Porém, “perder a invencibilidade” e “primeiro desaire” são, quando menos, expressões infelizes para descrever o empate do fcp em Guimarães. Não só não perdeu a invencibilidade como não existiu qualquer desaire! Não sei se são os jornalistas - de dois dos mais conceituados jornais da praça – que não sabem escrever português ou se, afinal, o que lhes falta é mesmo integridade de carácter (e profissionalismo). Não tenho dúvidas que será um pedaço das duas coisas. O que desconheço é qual a proporção de cada.