sábado, setembro 29, 2007

Bush canta U2.

Não sei quem foi o autor, mas está de parabéns. Fantástico! E o Bush não se saiu nada mal a cantar "Sunday Bloody Sunday"... ;)

Vou para Singapura até terça-feira. Até lá, abreijos, bom FDS e, para quem está em Macau, aproveitem os feriados...

Como isto vai...

Tenho para mim que quem não executa correctamente o seu trabalho ou o faz com atropelo pelas mais básicas regras de lisura, correcção e urbanidade, não deverá nunca (por lhe faltar legitimidade para tal) levantar a voz para opinar sobre situações que lhe são estranhas ou criticar terceiros. Mas, enfim, num país onde a incompetência e a desonestidade dão cobertura e suporte ao desplante, tudo pode acontecer. Inclusivé, o que vem de seguida...

Terá PSL tido uma reacção desproporcionada? Ou a sua revolta é justificada?

sexta-feira, setembro 28, 2007

Boicote aos JO?


O vice-Presidente do Parlamento Europeu, Edward McMillan-Scott, instou os Estados Unidos da América, enquanto "líder do mundo livre", a liderar um boicote aos Jogos Olímpicos de Beijing.

Àparte a subserviência patenteada ante os EUA, parece-me que a proposta tem a necessária acuidade para que venha a ser analisada com a devida detença.

Na realidade, a China tem perpetrado repetidas ofensas aos direitos humanos. É um facto e já ninguém o poderá contradizer! As perseguições aos "Falun Gong", a execrável invasão do Tibete, o não reconhecimento (e clima de permanente ameaça) do território da República da China (Taiwan), a protecção dispensada aos regimes Norte-Coreano e Birmanês, são apenas exemplos de atitudes torpes em que a República Popular da China tem sido pródiga.

O boicote ora trazido à liça, seria uma forma de pressionar o regime Chinês a assumir uma postura diferente, respeitadora e humana. É bonito, sim senhor, mas perfeitamente populista, demagógico e irrealizável!

Em bom rigor, não creio que o regime Chinês alterasse a sua postura. Tal boicote apenas traria graves consequências económicas, profundas implicações diplomáticas e daria azo a consequências políticas de foro imprevisivel. Ora, nem a UE, nem os EUA, pretendem que tal se venha a verificar. Falta-lhes "estaleca". Bem basta ver a forma como o Dalai Lama foi tratado na sua visita Europeia: uma vergonha inadmissível! *

Por tudo o que vem dito e não só, o assunto merece ser alvo de reflexão. Aqui, poderão encontrar um site que promove o debate sobre a eventual recusa da UE em participar nos próximos JO. Que vos parece?


*Notável a resposta de Marcelo Rebelo de Sousa às afirmações desse abjecto Ministro dos Negócios Estrangeiros, segundo o qual, "Oficialmente, o Dalai Lama não será recebido por responsáveis do Governo português, como é óbvio". Comentou MRS:"Ou eu sou estúpido ou ele (Luis Amado) disse uma coisa estúpida!" ;)

terça-feira, setembro 25, 2007

Sebastian Chabal.

Directamente da região de Cro-Magnon, França, chega-nos Sebastien Chabal. Tem 1.92 metros de altura, pesa 115 quilos, mas é de uma delicadeza plangente... :)

segunda-feira, setembro 24, 2007

Fórum da Lusofonia

Atenção para este Fórum criado através de Macau. A temática é sem dúvida interessante, pertinente e inevitável nos tempos que correm.

A visitar.

http://forumlusofonia.com/

Abraço

De volta a Macau.

Meus caros,

Voltei! Depois de uns dias retemperadores, eis que estou de volta.

As férias correram bem (e depressa) e para a semana - nos feriados - vou até Singapura.

Entretanto, vi as torres gémeas em Kuala Lumpur (KL). Fiquei com curiosidade para ir a Malaca (em parte devido ao simpático taxista que conheci em KL). Conheci uns gajos porreiros de Sumatra. Fiz mergulho em Bali. Também vi o SLB com o Milan. Levantei-me às 6 da matina para ir ver golfinhos. Cruzei-me com aqueles que são os legítimos descendentes dos proscritos das terras de sua majestade. Vi Portugal perder com a N. Zelândia em rugby. Fui apreciar o templo de Tanah Lot. Andei pelos vulcões em Ubud (onde paguei 1000 palhaços por cada garrafa de água). Apanhei muito sol. Li uns livros. Descansei.

De tudo isso vos daria conta circunstanciada, se não tivesse, inadvertidamente, apagado as fotografias do cartão de memória da máquina fotográfica. Ainda assim, vou ver o que se arranja...

Para já e graças ao youtube, aqui vos deixo com as danças de Bali...

sexta-feira, setembro 21, 2007

O regresso de Xô Bitor

Chegou a Macau há pouco mais de um ano, mas parece que já o conhecemos desde sempre. Culto, bem formado – e bem informado – ,depressa se tornou num bom companheiro de muitos. Ao escriba destas linhas também faz o favor de ser bom e leal amigo, amizade que muito nos honra.
O seu chapéu “creme” - bem apanhado numa “chapa” tirada em Cheok Van, já aqui postada - tornou-se um ícone de moda das novas gerações. Assim como os bons fatos made in Meng Cheong, também cores claras (alô Moçambique) que patenteia, gingão, pelas ruas da baixa de Macau.
Frases como “Johnnie Walker on the rocks, with a little bit of water, please!” passaram a ser usadas pela maltosa da noite, por sua influência (trata por tu todos os barman de Macau, Taipa e Coloane).
O seu blog? Desde que Camões escreveu os Lusíadas em Macau, nada de tão importante se escreveu por aqui!
Esteve ausente de Macau, em merecido gozo de férias, em duas semanas que mais pareceram dois anos, tais as saudades que sentimos.
Regressa ao nosso convívio este fim de semana, para gáudio de todos. Bem aparecido, Xô Bitor!

A Fatia



O Povo diz que “não se deve cuspir no prato onde se come”, concordo. Por isso, primo sempre por tentar compreender a filosofia e a forma de ser e estar da Nação que me acolhe. Confesso que nem sempre é fácil, os Chineses são realmente um povo “diferente”. Não só no que respeita às características físicas, mas também pela sua cultura, personalidade e caráter absolutamente pragmático, com que nem sem sempre é fácil de conviver e lidar.

Todas as manhãs, é meu hábito pedir o pequeno almoço quando chego ao escritório. Como Europeu continental, sou muito pouco sofisticado no que respeita à primeira refeição diária. Assim, quedo-me quase sempre pelo tradicional leite com chocolate e pelo pão com queijo e fiambre.
Naquele dia, mantive a minha escolha gastronómica matinal. Vinte minutos depois, o telefone tocava, era sinal que a funcionária do estabelecimento e responsável pela entrega das refeições tinha chegado. Quando tinha as 20 Patacas preparadas, a funcionária disse-me que hoje “eram só 18 Patacas porque se esqueceram de colocar o fiambre”. Ok... aceitei sem demoras (afinal era só um esquecimento). Foi então que, já sozinho, enquanto retirava o “manjar” matinal do saco que o transportava, me deparei para o facto de a sandwich encomendada não possuir nem o anunciado fiambre, nem tão pouco o restante queijo! Só tinha pão... A reação foi de espanto. Digitados os números da recepcionista, pedi-lhe para ligar aos meus “fornecedores do pequeno-almoço” a fim de lhes comunicar que a ementa se encontrava incompleta. Finalmente...., só me restou deglutir o pão tostado e o leite com chocolate, mas o reparo teria de ter sido feito.

Volvido aos articulados, e em plena redacção de mais uma contestação, qual é o meu espanto, sou confrontado pela recepcionista com duas fatias de queijo fundido. Dizia ela, “A senhora do café trouxe-lhe as fatias de queijo que não vinham com o pão...aqui estão elas”. Fiquei absolutamente boquiaberto. Tinham trazido as fatias embrulhadas num lenço de papel. Estava compensada a falha e restaurada a “verdade” do preço pago pelo serviço prestado.

Este episódio da vida quotidiana,demonstra bem a forma de pensar do Povo Chinês. Pragmáticos, rápidos, nem sempre eficientes, pouco dados a mordomias, mas honestos e muito ciosos da sua honra.
A par desta estória, partilho muitas outras com as quais me tenho deparado no meu dia a dia e que fazem desta vivência por terras do Oriente, uma lição de vida e uma experiência extremamente enriquecedora, que me permitirá enfrentar com outros olhos, as várias formas de pensar neste “nosso” mundo.

língua bancária



até há poucas semanas, quando visitava a banca online do bcm, podia navegar na língua do Padre António Vieira.

hoje notei que essa versão já não existe.

nada que espante, até porque o teixeira da cruz decidiu vender as acções ao dah sing aqui há uns bons meses atrás.

enfim, mais um sinal da "anglo-saxonização" que atravessa a cidade do nome de Deus de Macau.

quinta-feira, setembro 20, 2007

José!

é oficial.
José Mourinho vai deixar o chelsea.
é pena que o tenha feito agora visto que há três semanas teria tido outras oportunidades.
agora, está mesmo a ver-se: Scolari Tyson dos murros abandona e José vai treinar a Selecção, visto que não estou a vê-lo em nenhum clube europeu nos próximos tempos... quer dizer, os Spurs estão a precisar de um treinador novo.
José é o exemplo de que os portugueses são muito capazes. quando querem podem ser os melhores do Mundo! e este, é-o!
tenho pena porque o campeonato inglês fica mais pobre.
mas, por outro lado, fica a esperança de levantarmos o caneco na Suiça e na Áustria no próximo verão.

quarta-feira, setembro 19, 2007

Tempos idos

Caros Leitores,

Apresento-vos o jovem Camarada “Cassete Barroso”.

sportém

como só de futebol não vive o homem, e em dia de tristeza, aqui vai uma alegria...

segunda-feira, setembro 17, 2007

justiça?


não analisei o conteúdo da nova lei, mas as notícias sobre o novo código de processo penal, que entrou em vigor há apenas dois dias, dão que pensar.

como é possível que uma lei que foi votada por uma assembleia representativa (?) do povo eleitor (onde me incluo, apesar de não ter dado para esse peditório), discutida amplamente e, posteriormente, promulgada pelo PR, tenha tantas críticas de todos os quadrantes ao fim de 48 horas de vigência?

tenho um sentimento de quase "pena" de um povo que tão maus políticos e governantes (nem todos são políticos) elege. mas como diz o ditado, "cada um tem aquilo que merece."

aos do MP (com algumas louváveis excepções, o expoente máximo da incompetência e da ruptura do sistema penal) que agora levantam a voz crítica, talvez seja tempo de trabalharem mais e melhor.

aos inamovíveis e irresponsáveis Meritíssimos, idem.

aos Advogados: não muda nada, já que são os únicos que têm prazos para cumprir.

sexta-feira, setembro 14, 2007

tvrural

quem não se lembra deste excelente magazine apresentado pelo magnífico sousa veloso?

911

3 dias depois, consigo ter tempo para postar sobre o 11 de Setembro, data fatídica que mudou para sempre a face do mundo.
não gosto, de uma forma geral, dos americanos, da cultura (ou falta dela), da atitude arrogante, da falta de escrúpulos, da sobranceria com que olham os demais.
naquele dia, há seis anos atrás, estava numa conferência e senti, pela primeira vez, que o apocalipse bíblico podia estar mais perto do que imaginei.
lembro-me de ter saído da conferência e de me ter fechado em casa, onde montei um verdadeiro gabinete de crise, com televisor ligado na CNN e BBC e com o transistor na TSF.
parece que foi ontem, mas já passaram seis anos.
dos americanos, continuamos a ter de aturar um verdadeiro inimputável como presidente (eleito sabe-se lá como), o exército americano no afeganistão, sabe-se lá a fazer o quê, no iraque, fruto de uma mentira tremenda dos senhores da guerra, onde estão incluídos os magnatas da indústria bélica que são quem manda na casa branca.
do bin laden, continuamos a ter notícias de quando em vez, agora com um tom menos ameaçador. será assim tão difícil capturar o homem? ou haverá um acordo para não o capturarem, visto que assim podem continuar a alimentar a guerra?
tenho para mim que os grandes responsáveis pelo 11 de Setembro (condeno os ataques, como qualquer ataque contra seres humanos inocentes) foram os americanos.
são eles que, com a Velha Albion a dar assistência, fazem deste planeta um local perigoso para viver.
eles, não todos, claro, mas sobretudo os judeus (americanos) que dominam a indústria do armamento, a comunicação social e todos os outros poderes ocultos que nos reduzem a seres humanos.
os árabes, não são flor que se cheire, é uma verdade, mas os americanos (sobretudo os judeus, ou algumas famílias de judeus) não lhes ficam atrás.
vale-nos, no que a este assunto diz respeito, a Mãe China para equilibrar as potências terrestres, já que a velha Europa, decrépita, sem ideias, é apenas um espectador...

quarta-feira, setembro 12, 2007

FÉRIAS!!!

Dear all,

I will be out of the office until the 24th of September. For urgent matters, please contact Caniggia, Ma Si Ka, PT, Ragazza or Santiago... ;)


Pois é, vou finalmente de férias!

De 13 a 14 e de 21 a 22, estarei em Kuala Lumpur...


... de 14 a 21, estarei de molho nas praias de Bali...


Prometo trazer umas fotos das férias.

Não se esqueçam de continuar a aparecer por aqui e ATÉ JÁ!

terça-feira, setembro 11, 2007

Soltas.

Basquetebol.

Parabéns à selecção portuguesa de basquetebol! Notável a participação da equipa no Europeu da modalidade. E agora venha a Grécia... Seja como for, os convocados lusos já honraram as nossas cores.

Rugby
.

Portugal perdeu com a Escócia, mas galhardamente! Aliás, a derrota era esperada, visto ser a Escócia uma das equipas da primeira linha do rugby europeu. De facto, a grande atitude competitiva que foi patenteada pelos "Lobos" contra a Escócia, quase fez esquecer a pobre imagem que a selecção deixou no Uruguai, quando alguns dos jogadores foram detidos por causa dos distúrbios provocados aquando dos festejos pelo acesso ao Mundial...

Ainda a este propósito: muitos são os comentários que enobrecem a forma sentida como os jogadores da selecção de rugby entoaram o hino nacional. Não vejo razão para que os jogadores sejam obsequiados com tais encómios. Afinal, é assim que se deve entoar o hino, de forma sentida e orgulhosa! Ou querem ver que os parâmetros de comparação passaram a ser aqueles 11 broncos que nem sequer sabem a letra?

Seja como for, boa sorte para os "Lobos"! E bem vão precisar dela, principalmente quando defrontarem estes rapazes aqui em baixo...



McCann.

Estará o casal McCann na origem do desaparecimento da filha? Esta história, inusitadamente mediática, não deixa de surpreender pela incompetência de uns e pela sordidez de outros...

WTC.

E foi há 6 anos que os EUA sofreram um dos mais ignóbeis ataques da sua história. Volvidos tantos anos, a reacção dos EUA (e não só) apenas conseguiu aumentar a histéria colectiva e a insegurança e fortalecer as teias terroristas.



segunda-feira, setembro 10, 2007

Gazela...

Amigos e amigas, será verdade o que se diz das "loiras"? ;)

Boa semana!

video

sábado, setembro 08, 2007

Beatles.

Meus amigos, como confesso admirador das músicas dos 60's, aqui vos deixo com uma electrizante músicas do mais mediático grupo que o nosso planeta já conheceu...

Bom FDS!


sexta-feira, setembro 07, 2007

Carlos Queiróz ao DN.


Em baixo, poderão ler algumas passagens da entrevista de Carlos Queiróz ao "Diário de Notícias". Entrevista corrosiva e polémica. Muito interessante!


Carlos Queiróz - Vão ver como nos outros países se olha para os estrangeiros. Só admitem aqueles que vão para fazer melhor. Só se forem mais-valias e com provas dadas. É difícil ser estrangeiro lá fora mas é mais difícil ser português em Portugal. E temos que deixar de baixar a cabeça aos Filipes, sendo mais tolerantes connosco e mais exigentes com os outros.

Diário de Notícias - Ainda não esqueceu a saída do Sporting...

CQ - Está falar daquele episódio em que fui trocado por um aventureiro?

DN - Santana Lopes?

CQ - Isso já foi no século passado.

(...)

CQ - Ouvi num debate perguntar se será possível ser treinador português no Benfica. Será que o clube já esqueceu os tempos em que tinha apenas jogadores portugueses e que muito provavelmente perdeu grandeza quando isso mudou? Todos os treinadores portugueses que trabalharam no Benfica arruinaram o nome: Mário Wilson, Toni, Artur Jorge, Manuel José, Mourinho, Jesualdo Ferreira, Fernando Santos. Como é possível!? E na selecção é igual.

DN - É a velha guerra com a FPF e com Scolari?

CQ - O que estou a dizer é que nem o Benfica nem a selecção têm o direito de arruinar o nome de um treinador só porque é português. Já agora, porque não elegem um presidente da República estrangeiro? Juca, Mário Wilson, Pedroto, que lhes aconteceu? Cometeram o erro de pensar. E depois são sempre os culpados de tudo. Já os estrangeiros, ou chegaram depois do mal feito, ou saíram antes. Nunca têm responsabilidade. Posso pensar mal, admito que muitos achem isso, mas não abdico de pensar. Em Portugal, pensa, logo não serve. Ninguém me consegue explicar porque é que o Nelo Vingada, o Manuel José, o Artur Jorge, por exemplo, não têm lugar em Portugal.

DN - E as virtudes do nosso futebol?

CQ - Custa-me que em Portugal se fale de futebol e uma forma triste. Basta ver alguns programas desportivos e as caras dos treinadores no final dos jogos. São caras de enterro, sem um sorriso. Mas reconheço todas as nossas virtudes e em Inglaterra não digo aquilo que digo em Portugal. O que lá digo é que, com meia dúzia de tostões, temos três equipas na Liga dos Campeões. E acredito que podemos fazer mais e melhor.


Aqui, poderão ler o artigo na íntegra.

Independência ou morte!


Dia feriado para os Brasileiros! Hoje, comemora-se a independência do Brasil, formalmente ocorrida a 7 de Setembro de 1822.

No dealbar desse mesmo ano, no dia 9 de Janeiro, D. Pedro IV de Portugal, acometido por uma forte desinteria que o trazia vergado pela agrura da moléstia, nas margens do rio Ipiranga, profere a famosa frase “Independência ou morte!”

De facto, pressionado pela elite política portuguesa para voltar à pátria lusa, D. Pedro recusa-se, revolta-se e declara a independência do Brasil, ficando este dia também conhecido como o “Dia do Fico”.

No dia 7 de Setembro do mesmo ano, declarava-se a indendência formal do Brasil e D. Pedro seria aclamado Imperador em 12 de Outubro. Este título – Imperador -, foi a forma encontrada para demonstrar que, para além do direito divino que lhe cabia, D. Pedro seria entronizado por vontade do povo.

Posteriormente, viria a abdicar do trono em favor de seu filho. Ficou para a história como “o Libertador”.

Em baixo, uma passagem baseada no testemunho do Padre Belquior Pinheiro Ferreira e referente aos acontecimentos que tiveram lugar nas margens do rio Ipiranga, no dia 9 de janeiro de 1822:

“ (...) D. Pedro mandou-me ler alto as cartas trazidas pelo Paulo Bragaro e Antônio Cordeiro... As Cortes exigiam o regresso imediato do Príncipe, e prisão e processo de José Bonifácio; a Princesa recomendava prudência e pedia que o Príncipe ouvisse os conselhos de seu Ministro; José Bonifácio dizia ao Príncipe que só havia dois caminhos a seguir: partir para Portugal imediatamente e entregar-se prisioneiro das cortes... ou ficar e proclamar a independência do Brasil, ficando seu Imperador ou Rei... D. Pedro, tremendo de raiva, arrancou de minhas mãos os papéis e, amarrotando-os, pisou-os, deixou-os na relva. Eu os apanhei e guardei. Depois, abotoando-se e compondo a fardeta (pois vinha de quebrar o corpo à margem do Ipiranga, agoniado por uma desinteria...) virou-se para mim e disse; 'E agora, Padre Belquior?!'. E eu respondi prontamente: 'Se V.Alteza não se faz Rei do Brasil será prisioneiro das Cortes e talvez deserdado por elas. Não há outro caminho senão a independência e a separação'. D. Pedro caminhou alguns passos... De repente estacou-se dizendo-me: 'Padre Belquior, eles o querem, terão a sua conta... De hoje em diante estão quebradas as nossas relações; nada mais quero do governo português e proclamo o Brasil para sempre separado de Portugal!'. ...O Príncipe diante de sua guarda... desembainhou a espada e disse: 'Pelo meu sangue, pela minha honra, pelo meu Deus, juro fazer a liberdade do Brasil'. 'Juramos', respondemos todos. D. Pedro desembainhou a espada, no que foi imitado pela guarda, pôs-se à frente da comitiva, e voltou-se, ficando em pé nos estribos: 'Brasileiros, a nossa divisa de hoje em diante será Independência ou Morte!'. Firmou-se nos arreios, esporeou sua bela besta baia, e galopou, seguido de seu séqüito, em direção a São Paulo.”

quinta-feira, setembro 06, 2007

Luciano Pavarotti.

Aos 71 anos, em Modena, um tumor no pâncreas venceu Luciano Pavarotti. Para muitos, o melhor tenor de sempre. As suas interpretações e a sua voz jamais serão esquecidas.

Basquetebol!


A Selecção Portuguesa de Basquetebol está a disputar o Europeu da modalidade, que decorre em Espanha.

Depois de uma derrota frente à anfitriã, Portugal perdeu diante da selecção Croata. Restava apenas à equipa das quinas vencer a Letónia por 16 pontos, para assim se conseguir qualificar para a fase seguinte do Europeu. Portugal venceu, mas apenas por 77-67...

Contudo, ainda se aguardava um "milagre": que a Croácia conseguisse bater a fortíssima selecção da casa! A menos de um minuto do fim, a Espanha vencia por 5 pontos... Até que 2 triplos consecutivos catapultaram a Croácia para a vitória e, consequentemente, permitiram a Portugal, pela primeira vez no seu historial, passar à segunda fase do Europeu de Basquetebol.

Agora vêm aí as selecções da Rússia, Israel e Grécia. Tudo jogos para perder e por muitos. Mas já é muito bom ainda lá estarmos e podermos jogar com as melhores selecções Europeias. Parabéns!

quarta-feira, setembro 05, 2007

Nacionalidades...

O que se segue é um emaranhado de ideias conexas ao conceito de "nacionalidade"...

1- Sinto-me português. Não poderia, neste momento, ter outra nacionalidade que não a portuguesa. Isto, porque o contrário seria trair as minhas convicções, crenças e sentimentos. Mas isso sou eu! Se outro houver que sinta uma outra nacionalidade com mais intensidade do que a portuguesa, não vejo por que é que a não há-de acolher! Obviamente, ponto é que as suas convicções, crenças e sentimentos estejam mais perto dos commumente partilhados pela comunidade cuja nacionalidade virá a adoptar para futuro...

2- Por outro lado, não vejo por que é que um não-português de origem não possa acolher e até representar os sentimentos lusos de forma mais veemente do que um português de origem. O facto de se nascer português não dá nenhuma pretensa superioridade a ninguém, nem sequer habilitará quem quer que seja a um qualquer monopólio no que à nacionalidade diz respeito... Por isso, num mundo global, parece-me normal ver um português falar e escrever bem em inglês*, tal como me parece aceitável ver um inglês escrever e falar correctamente a língua de Camões (já que os tugas não o fazem, que o façam os estrangeiros...)

3- Por último, temos assistido às mais variadas e contundentes críticas voltadas para aqueles que, tendo legitimamente adquirido a nacionalidade lusa, conseguem, por méritos próprios, alcançar lugares de destaque em Portugal (vide, o caso dos “futeboleiros”). Ora, dir-se-ia que anda no ar um sentimento de grande nacionalismo, de orgulho luso, de paixão lusitana, de patriótica coragem... Pena é que esses portugueses, os que hoje alardeiam esse sentimento, esse orgulho, essa paixão e essa coragem, não o tenham feito em momentos históricos e em circunstâncias bem mais importantes do que as que agora os fazem "sair da toca"...

* Só escrevi isto para ser “politicamente correcto”, uma vez que, tal como diria Eça, “Um homem só deve falar, com impecável segurança e pureza, a língua da sua terra: - todas as outras as deve falar mal, orgulhosamente mal, com aquele acento chato e falso que denuncia logo o estrangeiro. Na língua verdadeiramente reside a nacionalidade; e quem for possuindo com crescente perfeição os idiomas da Europa vai gradualmente sofrendo uma desnacionalização.” ;)

Fado

Gosto de fado. Ou melhor, adoro fado. Desde a Amália - a maior como cantora e artista, não pede meças a qualquer artista internacional – ao Marceneiro – o com mais ”alma fadista” – mas também aos da nova geração, Mariza, Camané, Aldina Duarte, passando pelos mais velhos e menos consagrados que cantam profissionalmente nas casas e retiros de fado. Só atribuo três classificações aos fados e fadistas: bons, muito bons e excelentes. E quando sei que muitos consideram o fado uma musica passadista, atrasada e reaccionária, ainda fico a gostar mais desta canção tão portuguesa e daqueles fadistas mais castiços, marialvas, alfacinhas, bairristas e um pouco foleiros – no bom sentido - como o Rodrigo. Neste clip o Rodrigo canta o fado “É tão bom ser pequenino” que tem uma poesia lindíssima de Linhares Barbosa. À fadista!

The Birds hoje, na TDM

Hoje a TDM volta a exibir um grande filme: The Birds/Os Pássaros, realizado em 1963
porAlfred Hitchcock. O género é o filme de terror / suspense. O enredo, a inexplicável invasão de uma pequena vila costeira por milhares de pássaros que entretanto decidem passar a atacar os humanos. Num dos papéis principais está a lindíssima Tippi Hedren – por curiosidade, é a mãe da Melanie Griffith
Como é que se diz, Santiago? À atenção de quem gosta de bom cinema.

mediterrâneo nas pérolas


realiza-se de 19 de Outubro a 18 de Novembro próximos, na vizinha região administrativa especial, o festival de artes do mediterrâneo.

do programa destaco o Arlecchino, Servant of Two Masters, o espectáculo de abertura "The Italian Feast" e, claro, a Cristina Branco, fadista tuga.

podem ver o programa completo aqui.
parafraseando Claudio Cannigia, "À atenção de quem por estes assuntos se interessa"!

terça-feira, setembro 04, 2007

ora diga sr. contente, como vai o senhor feliz... diga à gente, diga à gente, como vai este país...

se tiverem tempo, 10 patacas ou o superior hierárquico já tenha lido o dito, passem pela página 6 do Hoje Macau de hoje, onde podem encontrar um excelente artigo de opinião do Hélder Fernando.

aí encontrarão verdadeiramente o cenário em que vivemos hoje...
título: Algum responsável sabe disto?

pois a resposta parece ser avestruziana.


Dança.

Graças ao meu amigo MB, tive acesso a esta pequena maravilha. Vejam e deliciem-se, porque isto é que é "abanar o esqueleto"...

video

segunda-feira, setembro 03, 2007

Beijing 2008.

É bem verdade que já falta muito pouco para os próximos Jogos Olímpicos. No dia 8 de Agosto de 2008 (8/8/2008), Beijing irá acolher os melhores atletas mundiais apostados em conquistar a glória desportiva.

Qual o português que não irá aplaudir os "nossos" em tão importante certame? Quem ficará indiferente ao espírito que, aqui e além, ainda é possível descortinar durante os Jogos? Quem não ficará emocionado ao ver a nossa bandeira ser içada? E que dizer da alegre sensação que nos é transmitida pela audição do hino? E o contraste da esfuziante alegria de uns, com o desespero e desilusão de outros?

Por falar em desespero... Sem desejar "entrar por aqui", gostaria de, deixando à reflexão de cada um, lembrar-vos disto...




Boa semana!

sábado, setembro 01, 2007

Dropkick Murphys

Querem sabem o que me apetecia fazer hoje? Não querem, eu sei, mas digo na mesma: ir a um bom concerto de rock. Podia ser, por exemplo, os Dropkick Murphys.

No Leal Senado, de Couto Viana


Foi construído para a eternidade:
A clareza da face, a rigidez da forma.
Segurança da norma
Da cidade.

Gravou-lhe El-Rei de Portugal
A mais alta legenda
(Nunca a dê, nunca a perca, nunca a venda!):
Outro não houve mais leal.

Dois anjos de joelhos (devida condição!),
Sustentam-lhe o escudo e a coroa.
Na escadaria, a Virgem abre o manto, abençoa:
Misericordioso abrigo e salvação.

A energia do não e o rigor do sim
Sejam a voz de quem lá mora,
Num reflectir atento, ponderado,
Ante a exigência do mandarim,
A anteceder de sempre e não de outrora
nome de Leal Senado.